Rali de Portugal já começou. Shakedown em Baltar atraiu milhares de pessoas

Publicado em Publicado por: O Paredense
Rali Portugal 2022

O WRC Vodafone Rally de Portugal saiu hoje à rua. O Kartódromo de Baltar voltou a acolher o shakedown de arranque da prova, que tem a primeira etapa competitiva em Coimbra, a partir das 19 horas. A Super Especial de Lousada acontece amanhã, ao final da tarde.

A edição deste ano marca o regresso do público ao Rai de Portugal, depois de dois anos condicionados pela pandemia. Esta manhã, milhares de aficionados e simpatizantes do desporto automóvel estiveram em Baltar a assistir ao espetáculo dos pilotos portugueses e internacionais.

O público começou a chegar de madrugada ao circuito de Baltar, com a Estrada Nacional 15 a ficar congestionada nos acessos ao kartódromo. A meio da manhã o recinto já estava repleto.

O vereador do desporto, Renato Almeida, em declarações aos jornalistas, reconheceu a importância desta prova do Rali de Portugal para a economia local e para a promoção do concelho.

“É importante para Paredes e para a vila de Baltar receber um evento como este. Muito nos honra iniciar aqui em Paredes e em Baltar o Rali de Portugal e receber estes pilotos desta forma, com organização e preocupação com a sustentabilidade ambiental”, disse, sublinhando o impacto desta prova no concelho.

“Temos os hotéis completamente esgotados, os restaurantes a trabalhar pelas costuras, como se diz na gíria popular, e tudo isto tem efeito na nossa economia local. É isso que nós procuramos com a promoção destes eventos”.

Depois de dois anos de pandemia, é gratificante ver que pudemos assistir agora a este evento com perfeitas condições de segurança e com esta moldura humana”, frisou o autarca,garantindo que este ano foi batido o recorde de assistência com mais de 10 mil espetadores no kartódromo de Baltar.

“A prova tem sido um sucesso ano após ano, mas acredito que este ano o número de espectadores esteja acima das estimativas porque as pessoas estiveram dois anos afastadas do Rali de Portugal”.

O Shakedown é uma prova de aquecimento para os pilotos, mas no futuro o município quer que a prova  passe a ser pontuável para o Rali de Portugal.

“Temos cerca de 4 a 5 quilómetros de troço na vila de Baltar. Mas temos essa ambição de estender o troço e fazer deste shakedown uma prova pontuável para o Rali de Portugal e Campeonato do Mundo”.

Dentro do complexo do Kartódromo de Baltar estiveram milhares de amantes do desporto e curiosos de vários pontos do país e até mesmo do estrangeiro.

De olhos postos na pista estava Maria Leal, 66 anos, natural de Astromil. O tema já é comum lá em casa, o marido gosta deste tipo de provas, os filhos foram pilotos e ela foi por “arrasto”. “Desde que casei que vinha com o meu marido às provas. Eu fui aprendendo a gostar. Agora deliro com isto”, confessa a paredense, que é presença assídua no shakedown em Baltar.

“É uma prova importante para promover o concelho, atrai gente de todos os lados e muitos espanhóis.  É um dia de festa”.

Também do concelho, veio Manuela Moreira, 61 anos, e também aficionada por ralis. “Venho sempre com a minha irmã. O tempo está maravilhoso e temos bons corredores. Já tínhamos saudades disto”, frisa a natural de Baltar.

A 55.ª edição do Rali de Portugal vai ser disputada no centro e norte de Portugal.

Na sexta-feira, os pilotos vão passar pelos troços de Lousã, Góis, Arganil, e Mortágua, antes da superespecial de Lousada.

No sábado, a caravana passa por Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante, terminando a jornada com a super especial do Porto. O último dia do rali contempla as especiais de Felgueiras, Montim e Fafe.

Veja mais imagens no Facebook.