Pelouros já foram distribuídos. Elias Barros passa a vice-presidente da câmara de Paredes

Publicado em Publicado por: O Paredense

O presidente da câmara de Paredes já delegou os pelouros para o mandato 2021-2025. Todos os vereadores do PS vão ter funções executivas e ficarão na câmara a tempo inteiro.

Na primeira reunião de câmara do mandato, realizada esta quinta-feira, 21 outubro, Alexandre Almeida designou dois vereadores a tempo inteiro e apresentou uma outra proposta para fixar mais quatro no mesmo regime.

A proposta foi aprovada por maioria e com os votos contra do PSD, que não concordou e deixou críticas à opção do presidente.

“Respeitamos porque é uma opção que tem legitimidade para colocar, mas não concordamos. No mandato anterior começou com três vereadores a tempo inteiro e um a meio tempo e depois passou a ter quatro. Neste tem sete o que excede largamente o que é expectável”, afirmou Ricardo Sousa, frisando que o PSD “não pode concordar com esta despesa extra para o município”.

Em resposta, Alexandre Almeida defendeu que a câmara vai receber mais competências do Estado a partir do próximo ano e isso justifica ter mais vereadores “Vamos receber muitas delegações de competências do Estado nas autarquias, nomeadamente ao nível da educação, saúde, segurança rodoviária e na ação social, onde vamos passar a gerir, por exemplo, o Rendimento Social de Inserção. Além disso, a partir de janeiro vamos criar os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento, que é mais uma entidade que vamos ter de gerir. Tudo isto justifica que tenhamos mais quatro vereadores”, frisou.

Quanto à distribuição dos pelouros, com a entrada de mais dois vereadores do PS para o executivo, foram feitos vários ajustamentos.

O presidente Alexandre Almeida mantém o pelouro das Obras Municipais e fica ainda com a Coordenação geral, a Comunicação e a Polícia Municipal. Os pelouros de Contabilidade e Finanças, Modernização Administrativa e Assuntos Jurídicos, Financeiros e Administrativos passam para o novo vereador Renato Ribeiro, que assume também a pasta do Desporto, até aqui tutelada por Paulo Silva.

Francisco Leal fica com cinco pelouros, mas mantém apenas três do mandato anterior: Ambiente, Oficinas e Equipamentos e Feiras e Mercados. Passa a tutelar também a Proteção Civil, que nos últimos quatro anos esteve sob a alçada de Elias Barros, e ganha um novo pelouro, o da Proteção Animal.

Ainda assim, “perde” o Pelouro do Planeamento e Urbanismo para Elias Barros, que mantém a tutela das Atividades Económicas e passa ainda a ser o novo vice-presidente da câmara municipal, designação que, no mandato anterior, incidiu sobre Francisco Leal.

Beatriz Meireles mantém os pelouros da ação social, cultura e turismo e Paulo Silva continua responsável pela Educação e Juventude e assume ainda os pelouros da Saúde e da Formação Profissional.

A nova vereadora Tânia Ribeiro fica responsável pelos pelouros da Administração Direta e Infraestruturas rodoviárias e Mobilidade.

As reuniões do órgão executivo continuam a ser realizadas na primeira e na terceira quinta-feira de cada mês, às 10 horas, sendo a primeira aberta ao público e a segunda fechada.