Parques infantis e equipamentos públicos encerram em Paredes, para tentar travar a pandemia

Publicado em Publicado por: O Paredense
FOTO: Facebook Câmara Municipal de Paredes
FOTO: Facebook Câmara Municipal de Paredes

A câmara municipal de Paredes anunciou, esta sexta-feira, um conjunto de medias preventivas para fazer face ao “agravamento da incidência de transmissibilidade do vírus Covid-19 no concelho”.

O anúncio foi feito após uma reunião com a Comissão Municipal de Proteção Civil e os presidentes de junta.O objetivo é “assegurar a proteção e segurança e contribuir para a diminuição do número de população infetada”, explica a autarquia em comunicado.

Entre as medidas está o encerramento e a proibição de utilização de bancos de jardim, parques infantis e equipamentos públicos para a prática desportiva (fitness), bem como das zonas de relva, com exceção da utilização dos parques, apenas para efeitos de circulação e momentos de passeio de curta duração ao ar livre e o passeio de animais, que devem ocorrer na zona de residência, desacompanhadas ou na companhia dos membros do mesmo agregado familiar que coabitem.

A autarquia decretou ainda “o encerramento do serviço em esplanada até às 22h30 nos dias úteis e até às 13 horas nos fins de semana e feriados e a sua extensão, também, para o horário de funcionamento do interior dos estabelecimentos, nomeadamente restaurantes, bares e cafés a partir da próxima segunda-feira, 19 de abril”.

Será também encerrada a travessia (ponte) na Senhora do Salto, em Aguiar de Sousa.

O Município contará ainda com o “reforço da fiscalização da GNR e da Polícia Municipal e realizará ações de sensibilização com a colaboração das corporações de Bombeiros e Cruz Vermelha e vigilância das Juntas de Freguesia”.

Em comunicado, a câmara de Paredes salienta ainda que enquanto vigorar o Estado de Emergência, todos os cidadãos e entidades têm o dever de colaborar no cumprimento de ordens ou instruções dos agentes responsáveis da segurança, proteção civil e saúde pública.

Recorde-se que Paredes foi um dos 13 concelhos que registaram incidências cumulativas a 14 dias superiores a 120 casos, patamar que o Governo estabeleceu como risco para não desconfinar.

O Primeiro-ministro, António Costa, alertou ontem para a necessidade de estes concelhos controlarem a pandemia durante os próximos 15 dias para que possam seguir para a próxima fase de desconfinamento.