Parque das Serras do Porto está analisar processo de exploração mineira para emitir “parecer qualificado”

Publicado em Publicado por: O Paredense
Foto: Parque das Serras do Porto.

A Associação de Municípios do Parque das Serras do Porto anunciou hoje que está a analisar o processo relativo à requisição da Beralt Tin and Wolfram (Portugal) S.A., para exploração de minerais de ouro, prata, cobre, chumbo, zinco, estanho, tungsténio e minerais associados, num território denominado “Banjas”, localizado nos concelhos de Gondomar, Paredes e Penafiel, de modo a emitir um parecer qualificado sobre a matéria.

Em comunicado, a Associação de Municípios do Parque das Serras do Porto diz que este parecer deve refletir “todas as dimensões de impactes expectáveis, com vista à defesa dos melhores interesses para o território”.

A Parque das Serras do Porto esclarece ainda que “não foi contactada previamente pela Direção-geral de Energia e Geologia” sobre o assunto e recorda que a Paisagem Protegida Regional do Parque das Serras do Porto, criada e março de 2017, constitui uma “importantíssima infraestrutura verde na densamente urbanizada Área Metropolitana do Porto, habitada por mais de 1,7 milhões de pessoas”.

Estas serras e vales são “indissociáveis da dinâmica e identidade do território” e têm “um enorme passado geológico e riquíssimo património arqueológico, com a presença de espécies raras de fauna e flora”.

Poucos anos volvidos, a Parque das Serras do Porto lembra as iniciativas e projetos desenvolvidos com vista à “melhoria do território, que conseguiram reunir vários apoios financeiros, envolver inúmeros parceiros, mobilizar escolas, sendo já visíveis na paisagem resultados desta nova dinâmica instalada”. “É um trabalho de gerações, mas cremos estar no bom caminho” frisa.

Na mesma nota, assinada pelos autarcas dos três municípios que integram as Serras do Porto – Gondomar, Paredes e Valongo -, a Associação de Municípios diz que vai “avaliar com o devido cuidado todos os elementos disponíveis e compilar os contributos das equipas técnicas e de consultoria especializada, assim como promover a articulação com o município de Penafiel e outras entidades intervenientes (DGEG, APA, CCDR-N, ICNF, entre outras), de modo que a sua pronuncia seja o mais fundamentada possível”.

O papel da comunidade é “mobilizar-se e fazer-se ouvir”, acrescenta a Parque das Serras do Porto, lembrando que esta é uma consulta pública e que “todos devemos dar voz à nossa opinião, de modo a que este processo assente numa efetiva auscultação da população”.

As reclamações devidamente fundamentadas devem ser enviadas para o email recursos.geologicos@dgeg.gov.pt até ao dia 12 de abril.

Recorde-se que a câmara de Paredes já se tinha mostrado contra e emitido um parecer prévio desfavorável à intenção de exploração mineira neste território.