Paredes homenageou José Guilherme Pacheco, “uma das figuras mais emblemáticas do concelho”

Publicado em Publicado por: O Paredense
Secretário de Estado da Descentralização e Administração Local, Jorge Botelho (ao centro) foi um dos oradores convidados.

O concelho de Paredes assinalou, esta quarta-feira, 5 maio, o bicentenário de nascimento de José Guilherme Pacheco, uma das figuras mais emblemáticas do concelho e da região que ficou conhecido como “Rei de Paredes”.

Na conferência realizada na Casa da Cultura, o Secretário de Estado da Descentralização e Administração Local, Jorge Botelho, considerou que José Guilherme Pacheco foi “a expressão personificada de promotor do poder local e das suas potencialidades de atrair investimento e obra pública para melhoria da vida das populações, contribuindo significativamente na vida e no desenvolvimento de Paredes, sendo recordado como benfeitor da cidade”.

Jorge Botelho defendeu depois que “o poder local como o conhecemos hoje, democrático, com eleições livres resultado da vontade popular, é uma das conquistas mais importantes do regime democrático”.

“As autarquias locais assumem um papel essencial e determinante na execução das medidas necessárias para o bem estar das populações, uma vez que são os autarcas que estão mais próximos das populações e que conhece melhor do que ninguém as especificidades do seu território, da sua comunidade, as suas preocupações e objetivos”, frisou, garantindo que uma “administração pública ágil e capaz” deve passar por uma administração central que consiga conceber e realizar políticas para todo o território, mas também por uma “administração local capaz de promover políticas geradoras de investimento e coesão social, de emprego e atratividade”.

O governante assumiu que um dos desafios do poder autárquico passa pelo reforço gradual das suas competências e que “é fundamental cumprir a descentralização para que o país possa emergir nos pós pandemia como um território mais coeso”.

Jorge Botelho lembrou que a maioria das competências previstas na lei-quando da descentralização já está a ser exercida pelas autarquias, nas áreas da saúde, cultura e educação, estando previstas transferências superiores a 325 milhões de euros este ano.

Jorge Botelho defendeu ainda que “o papel do autarca nos dias de hoje é promover políticas de desenvolvimento e atratividade dos territórios, geradoras de emprego e de respostas sociais à população, e de promoção de uma visão para o progresso a uma escala local intermunicipal ou mesmo regional”. “No caso de Paredes, em linha com o percurso do homenageado pelo município no bicentenário do seu nascimento, José Guilherme Pacheco. Foi um homem do seu tempo, mas, se calhar, foi um homem com uma visão muito à frente do seu tempo”, sublinhou.

Emprego, educação e turismo são eixos estratégicos para projetar o futuro

Presidente da câmara, Alexandre Almeida, falou dos desafios para o futuro do concelho.

No encerramento da conferência, o presidente da câmara de Paredes frisou que “a melhor forma de homenagear o José Guilherme Pacheco é lembrar o passado, trabalhar intensamente no presente e ousar projetar o futuro com ambição”.

“O Conselheiro José Guilherme, no seu tempo, foi exemplo de atuação estratégica e integrada com aposta na inovação, como é o caso, por exemplo, do telégrafo. Hoje também queremos apostar em eixos estratégicos”, garantiu.

A notícia completa na edição em papel de 6 de maio de 2021 ou na edição online.