Paredes é um dos concelhos que deve ter “particular atenção” para controlar a pandemia, avisou António Costa

Publicado em Publicado por: O Paredense
FOTO: DR.

O Primeiro-Ministro, António Costa, confirmou ontem que na generalidade do país vai ser possível avançar para a terceira fase do desconfinamento. Contudo, há um conjunto de 11 concelhos com medidas diferentes e 13 onde deve haver especial atenção para controlar a pandemia para evitar recuos nas próximas duas semanas.

Neste grupo de 13 concelhos que registaram incidências cumulativas a 14 dias (casos de Covid-19 por 100 mil habitantes) superiores a 120 estão os concelhos de Paredes e Valongo, que avançam juntamente com o resto do país para a terceira fase de desconfinamento na segunda-feira, mas “podem vir a sofrer uma paragem ou até um retrocesso caso não baixem a incidência de casos”.

“Nestes concelhos, é preciso particular atenção na forma como controlam a pandemia no seu território durante os próximos 15 dias. O que desejamos é que tenham uma evolução positiva e que daqui a 15 dias possam seguir para a próxima”, afirmou António Costa.

Neste grupo estão também incluídos os concelhos deAljezur, Almeirim, Barrancos, Mêda, Miranda do Corvo, Miranda do Douro, Olhão, Penalva do Castelo, Resende, Vila Franca de Xira e Vila Nova de Famalicão.

António Costa anunciou ainda medidas diferentes para 11 concelhos do país, sete que registam mais de 120 casos por 100 mil habitantes e onde se mantém as restrições em vigor, não avançando para a próxima fase, e quatro que têm mais de 240 casos por 100 mil habitantes que recuam, ficando proibida a circulação entre concelhos.

Na terceira fase do desconfinamento, que arranca na próxima segunda-feira, regressam as aulas presenciais para o ensino secundário e superior, abrem as salas de espetáculo, cinemas, teatros e auditórios e todas as lojas e centros comerciais. Reabrem ainda os restaurantes, cafés e pastelarias com máximo de quatro pessoas por mesa no interior e seis pessoas nas esplanadas (até às 22h ou 13h ao fim-de-semana e feriados).

As lojas do cidadão voltam a ter atendimento presencial por marcação, regressam ainda as modalidades desportivas de médio risco, e os eventos exteriores com diminuição de lotação e também os casamentos e batizados com 25% da lotação dos espaços.