Município de Paredes emitiu parecer desfavorável à exploração mineira no concelho

Publicado em Publicado por: O Paredense
Foto: Arquivo.

O presidente da câmara de Paredes confirmou, esta quinta-feira, que o município emitiu um parecer prévio desfavorável à pretensão da empresa Beralt Tin and Wolfram (Portugal) S.A. de avançar com uma exploração mineira no território do concelho.

Questionado sobre o assunto no final da reunião do executivo, por um cidadão do concelho, Alexandre Almeida garantiu que a câmara já tinha emitido um parecer prévio desfavorável à exploração em novembro do ano passado.

Na altura, explicou o autarca, o parecer era sobre um plano de prospeção para uma área muito inferior à que está agora em causa, cerca de 42 hectares, num local onde já tinha havido uma exploração mineira.

“Já em novembro tínhamos dito que perante os elementos que nos facultaram o parecer tinha de ser negativo. Desde logo porque não tínhamos qualquer estudo de impacto ambiental e porque aquele é um local de reconhecido interesse arqueológico, pelos vestígios que tem dessa exploração romana”, sustentou o autarca.

Por outro lado, Alexandre Almeida sustentou que a prospeção seria realizada num local que “fica em pleno Parque das Serras do Porto”, onde existe um projeto de aproveitamento do território “do ponto de vista lúdico e ambiental”.

“Muitos dos trilhos do Parque das Serras do Porto que passam pelo concelho de Paredes passam nessa zona, que é também uma área com um grande interesse biológico em termos de espécies que lá existem. Além disso não nos foi dada qualquer informação sobre como seria feito o tratamento das águas que seriam extraídas da mina nem sobre a gestão dos resíduos resultantes da exploração”.

Em causa está um pedido de concessão de exploração de depósitos de minerais de ouro, prata, cobre, chumbo, zinco, estanho, tungsténio e minerais associados cujo aviso foi publicado em Diário da República Ministério do Ambiente e Ação Climática. O contrato denominado “Banjas” corresponde a uma área de 1.185 hectares que atravessa não só o concelho de Paredes (concretamente as freguesias de Sobreira e Aguiar de Sousa), mas também os municípios de Penafiel e Gondomar.

A câmara de Paredes vai pronunciar-se sobre o assunto dentro do prazo estabelecido, “articulando a sua posição com os municípios que integram o Parque das Serras do Porto” (Gondomar e Valongo).

“Já fizemos esse pedido ao Parque das Serras do Porto e iremos emitir uma posição que depois tornaremos pública até 14 de abril”, frisou.