Incidência de casos volta a diminuir na região. Paredes, Paços de Ferreira e Penafiel saíram do patamar de risco mais elevado

Publicado em Publicado por: O Paredense

A incidência de novos casos de Covid-19 por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias voltou a descer na região do Vale do Sousa. Os dados do relatório epidemiológico desta segunda-feira divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS) mostram que Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel voltaram a baixar a incidência em relação aos dados divulgados na semana passada e saíram do grupo de concelhos com risco “extremamente elevado” de contágio.

Paços de Ferreira, que chegou a ter o maior número de casos da região, tem agora um índice de 703 casos por 100 mil habitantes. No relatório da DGS de 7 de dezembro, a incidência cumulativa foi de 1107 casos por 100 mil habitantes entre o período de 19 de novembro e 2 de dezembro.

Em Paredes a descida também foi significativa, passando de 1076 casos por 100 mil habitantes para 775. Em Penafiel a incidência cumulativa nos últimos 14 dias foi de 777 casos por 100 mil habitantes, quando na semana passada era superior a 1150.

Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel desceram um nível no patamar de risco de contágio, passando do “extremamente elevado” para “muito elevado”, que engloba concelhos com 480 e os 960 casos.

No patamar de risco mais elevado continuam os concelhos de Lousada e Felgueiras, mas com diferenças significativas. Felgueiras tem a incidência mais elevada da região, com 1205 casos por 100 mil habitantes. Já Lousada regista 975 casos e está muito próximo do limite para baixar de patamar.

O concelho da região com a incidência mais baixa continua a ser Castelo de Paiva, que registou uma taxa de incidência de 401 casos nos últimos 14 dias.

Portugal registou esta segunda-feira 2194 novos casos positivos de Covid-19 e mas 90 mortos.