Empresa quer explorar depósitos de minerais em Paredes e Penafiel

Publicado em Publicado por: O Paredense
Foto: DR.

A empresa Beralt Tin and Wolfram (Portugal) requereu junto do Governo a celebração de um contrato de concessão para explorar depósitos de minerais nos concelhos de Paredes e Penafiel e Gondomar.

No aviso publicado em Diário da República pela Direção-geral de Energia e Geologia, sob tutela do Ministério do Ambiente e Ação Climática, pode ler-se que a meta é explorar depósitos minerais de ouro, prata, cobre chumbo, zinco, estanho, tungsténio e minerais associados.

O contrato denominado “Banjas” corresponde a uma área de 1.185 hectares que atravessa os três concelhos.

Quem quiser apresentar reclamações devidamente fundamentadas e propostas contratuais tem até 30 de março para o fazer.

 A Beralt Tin and Wolfram (Portugal) pertence a um grupo canadiano que é proprietário das Minas da Panasqueira, de explorações mineiras entre o concelho do Fundão e o concelho da Covilhã, no distrito de Castelo Branco.

As Minas de Ouro de Castromil, na freguesia de Sobreira, têm um interessante património mineiro, que consiste em cortas, testemunhos de desmontes a céu aberto, galerias e poços e vestígios de exploração subterrânea. No local encontram-se importantes vestígios de uma intensa exploração na época dos romanos e também variados aspetos arqueológicos, alguns de relevância evidente, entre eles a ocorrência de aspetos estruturais, mineralógicos e litológicos, paleontológicos e geomorfológicos, que têm sido alvo de um projeto de estudo e divulgação científica, desenvolvido pelo município de Paredes em parceria com o Departamento de Geologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.