Cuidadores do património da Rota do Românico homenageados em exposição

Publicado em Publicado por: O Paredense
Foto: DR.

A Rota do Românico tem em exposição, no Centro de Interpretação do Românico, em Lousada, uma exposição de fotografia que pretende homenagear os “cuidadores do património”.

A mostra fotográfica insere-se na iniciativa do “Dia do Cuidador do Património”, assinalado pela primeira vez a 18 de outubro de 2020. Nesta data, a Rota do Românico pretende “homenagear todos aqueles que, de forma dedicada e incondicional, zelam e acarinham os nossos monumentos, constituindo também uma inestimável memória viva local”.

(…)

Ermida da Senhora do Vale

Ana Moreira, Paredes

“A dona Ana foi, desde muito nova, zeladora da Ermida do Vale. Depois de um interregno, regressou a essa função por volta do ano de 2015. Vive muito próximo da Ermida, que considera um monumento especial: “Gosto muito de lá trabalhar, de enfeitar os altares do Senhor dos Passos e da Nossa Senhora das Dores”.
Partilha uma lenda que os seus padrinhos lhe contavam “Nossa Senhora apareceu aqui no meio do monte, num dia em que houve um incêndio…”

Afirma que os turistas gostam de visitar a Ermida e o que mais apreciam são as imagens dos santos e a pintura a fresco da capela-mor”.

Mosteiro São Pedro de Cete

António Maria, Paredes

“O senhor António Maria abraçou, em 2021, o desafio de ser cuidador do Mosteiro de Cete, a pedido do pároco local. Além de abrir a porta da igreja aos visitantes, é catequista e leitor nas eucaristias.

Apesar de não ser natural de Cete, confessa que a beleza arquitetónica do Mosteiro sempre o impressionou. O portal principal, a capela-mor, a sacristia e o claustro são os locais que mais admira. Os turistas ficam encantados com a originalidade do Mosteiro, revela”.

Capela da Senhora da Piedade da Quintã

Luísa Sousa, Paredes

“A dona Luísa é cuidadora da Capela da Quintã desde os inícios da década de 1980. Ficou responsável pela limpeza, já que os filhos iam para ali brincar. Mais tarde, quando a Capela deixou de prestar culto, começou a cuidar do altar. Em maio e outubro, reza o terço na Capela.

Recorda com emoção as várias procissões que lá se faziam, assim como as celebrações mais íntimas, como a comemorativa dos seus 25 anos de casada, o casamento da filha mais nova e o batizado do seu neto. Participou nos eventos da Rota do Românico já realizados na sua Capela, e comenta que foram muito bonitos e repletos de público”.