Autárquicas 2021: Conheça os candidatos e as propostas que têm para o concelho de Paredes

Publicado em Publicado por: O Paredense

No próximo domingo, 26 setembro, 74.084 eleitores do concelho de Paredes (dados do MAI publicados em Diário da República) vão poder participar nas eleições autárquicas para eleger os órgãos de poder local (Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Junta de Freguesia) para os próximos quatro anos.

Na corrida à liderança da câmara municipal estão seis candidatos que O Paredense apresenta neste artigo, bem como algumas das propostas para o concelho.

João Pedro Ferreira – Bloco de Esquerda

João Pedro Ferreira, 25 anos, é dirigente concelhio do Bloco de Esquerda, e o cabeça de lista do partido à câmara de Paredes. É licenciado em Línguas, Literaturas e Culturas na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Quer garantir o direito à habitação, lutar pelo clima e mudar a mobilidade, combater as desigualdades sociais, reforçar os serviços públicos e defender a igualdade plena e a democracia e transparência.

O candidato diz que o concelho precisa de um canil maior e de políticas de esterilização e adoção de animais mais eficazes e de melhorar a mobilidade, investindo na rede de transporte coletivos.

O seu programa eleitoral abrange também propostas para o ambiente, com destaque para a despoluição dos Rios Ferreira e Sousa, e também para a cultura, com o reforço dos apoios aos artistas do concelho, de eventos culturais criados por grupos de cidadãos e também o desporto amador.

Teresa Monteiro – Chega

Natural de Baltar, Teresa Monteiro lidera a candidatura do Chega à câmara municipal. Candidata-se “para lutar por uma política justa, limpa e verdadeira” no município e “para marcar a diferença pela mudança”.

Os objetivos da sua candidatura passam “por fazer com que o partido que representa cresça e seja respeitado pela veracidade do seu líder”.

Se for eleita presidente da câmara, a 26 de setembro, pretende reduzir o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), exigir o abastecimento de água e saneamento para todas as casas e restruturar e requalificar as estradas do concelho.

Garantir formação financiada para desempregados, promover o entretenimento cultural e de lazer e apoiar as empresas e o comércio tradicional são outras das propostas.

Álvaro Pinto – CDU

Álvaro Pinto, 64 anos, é o candidato da CDU à câmara de municipal, repetindo a candidatura de 2017. Foi ferroviário e líder sindical, presidiu 12 anos à junta de Parada de Todeia e foi membro da Assembleia Municipal vários anos.

Concorre com a vontade de eleger um vereador e assume como pontos fundamentais da sua candidatura o saneamento básico, o reforço dos apoios sociais às coletividades e a reposição de freguesias.

É favorável ao resgate da concessão de água e saneamento e defende que a câmara deve ter uma “posição de salvaguarda” em relação aos subsistemas de água do sul do concelho.

Diz ser necessário instituir uma “visão equitativa” nos apoios do município às coletividades desportivas e continuar a lutar contra a pobreza e as desigualdades sociais. É a favor da reposição de freguesias e, se vencer as eleições, vai realizar um referendo para ouvir a população.

Manuel Pinho – Movimento “Juntos por Paredes”

Manuel Pinho, dirigente do movimento de cidadania “Juntos por Paredes”, é candidato independente à câmara de Paredes, apoiado pelo Nós Cidadãos e o partido Aliança.

Se vencer as eleições promete apresentar “propostas concretizáveis” e apostar na coesão económica e social, ambiente e mobilidade sustentável.

O candidato diz ser necessário apostar também na habitação social, educação, cultura, economia e saúde para esbater as diferenças entre os habitantes do concelho.

Sobre o resgate da água e saneamento, o candidato defende que o processo deve ser parado para não prejudicar o concelho e que o município deve reunir com a Be Water para arranjar uma forma de compensar as cooperativas.

Promete criar um plano de mobilidade sustentável para o concelho que permitacombater a ausência de uma rede de transporteseficaz e eliminar as barreiras impostas às pessoas com mobilidade reduzida.

Alexandre Almeida – PS

O atual presidente do município, eleito em 2017, concorre ao segundo mandato pelo Partido Socialista. Tem 46 anos, é licenciado em Economia e em Direito e desempenhou a atividade de Revisor Oficial de Contas (ROC).   

Entre as propostas para o concelho está o alargamento da rede de água e saneamento e a criação de um plano de intervenção em toda a rede viária do concelho até 2030.

A despoluição dos Rios Sousa e Ferreira, a requalificação das suas margens e a construção de passadiços e de parques de lazer nas freguesias são outras das propostas.

Se for eleito pretende combater o isolamento dos idosos, reforçar os apoios às IPSS’s e a novos projetos de centros de dia, lares ou unidades de cuidados continuados, apostar na habitação social e na expansão das zonas industriais, na atração de investimentos e na criação de empregos qualificados.

Ricardo Sousa – coligação PSD/CDS-PP

Ricardo Sousa é o cabeça de lista da coligação “Primeiro as Pessoas” que junta, pela primeira vez, PSD e CDS-PP numa candidatura conjunta à câmara municipal.

O empresário, natural de Rebordosa, é militante do PSD há mais de 25 anos e lidera a comissão política concelhia do partido desde 2018.

O principal objetivo da sua candidatura é “melhorar a qualidade de vida das pessoas”, apostando nas questões sociais, educação, juventude, habitação e captação de investimento.

Propõe o reforço dos apoios para as escolas e a criação de condições para as atividades extracurriculares e mais investimento na habitação social a preços acessíveis, criando condições para que as famílias vivam melhor e os jovens se possam fixar no concelho.

Sobre o resgate da concessão de água e saneamento, o candidato critica o caminho seguido pela câmara municipal e defende a rescisão do contrato.