Cabeleireiros reabriram com agenda cheia, comércio ao postigo ficou a meio gás

Publicado em Publicado por: O Paredense

Dois meses depois de terem sido forçados a encerrar portas devido ao agravamento da pandemia, alguns estabelecimentos, como cabeleireiros e manicures, livrarias, comércio automóvel e mediação imobiliária voltaram a receber clientes esta segunda-feira, 15 de março.

Se os cabeleireiros ficaram sem mãos a medir para a “enchente de clientes”, tendo as agendas cheias nas próximas semanas, a afluência no comércio ao postigo foi menos sentida.

Ainda assim, todos os setores admitem que a reabertura faz renascer a esperança de tempos melhores.

“Temos alguns cabeleireiros com marcações até à Pascoa”

As portas do cabeleireiro “O Careca”, em Paredes, voltaram a abrir esta segunda-feira depois de dois meses parados sem receber clientes. “Estava tudo preparado para reabrirmos. Fizemos uma limpeza geral no fim de semana e abrimos portas na segunda-feira já com a agenda praticamente preenchida para a semana toda” confessa o proprietário António Rocha.

“Neste momento temos sete cabeleireiros a trabalhar, quatro no espaço em Paredes e três em Penafiel e mal saiu a notícia da reabertura começaram a ‘chover’ telefonemas de clientes. A agenda para a semana toda já esta praticamente preenchida. Temos alguns cabeleireiros que já têm marcações até à Páscoa”.

O atendimento continua a ter que ser feito por marcação, para garantir o cumprimento de todas as regras de higiene e segurança exigidas pela Direção-geral de Saúde.

António Rocha diz que este desconfinamento é fundamental para a retoma económica dos negócios que estiveram sem faturar nos últimos dois meses. “Tentei sempre cumprir com os funcionários e o Estado não ajuda praticamente nada. Foram dois meses muito difíceis. A retoma é importante, mas não consigo ter grandes expectativas. Vamos viver o dia a dia e ver o que acontece”, frisa.

A reportagem completa na edição online de 18 de março de 2021.