Bombeiros de Paredes inauguram obras no 137.º aniversário da corporação

Publicado em Publicado por: O Paredense
Comandante José Morais e Presidente Carlos Silva destacam as dificuldades vividas no último ano devido à pandemia.

Esta quinta-feira, 3 de junho, é dia de festa para os bombeiros voluntários de Paredes. A instituição assinala os 137 anos da corporação com a inauguração de obras de requalificação da Base de Apoio Logístico Distrital, orçadas em cerca de 90 mil euros e que foram realizadas com fundos próprios da associação.

Durante a sessão comemorativa serão promovidos 25 bombeiros a diferentes categorias, atribuídas medalhas de assiduidade, distinções honoríficas a dois bombeiros da corporação que passam a integrar o Quadro de Honra e condecorado um elemento dos órgãos sociais pelos 25 anos de serviço na associação.

Na cerimónia será ainda benzida a nova ambulância do INEM que vai substituir outra mais antiga ao serviço no Posto de Emergência Médica e exibido o veículo de combate a incêndios mais antigo da corporação, um Delage modelo CO de 1920, que foi restaurado nos últimos três anos.

“Era o único que faltava recuperar integralmente e vai encaixar como uma luva no nosso museu”, frisa o comandante da corporação, José Morais, sublinhando que é mais um passo no trabalho de preservar a história da associação que tem vindo a ser realizado nos últimos anos.

Investimento de 90 mil euros para requalificar camaratas e balneários

Camaratas.

Os bombeiros de Paredes têm protocolada com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) uma base de apoio logístico que serve o distrito do Porto e recebe ao longo do ano centenas de bombeiros de todo o país.

O presidente da associação, Carlos Silva, defende que “as obras eram prioritárias” na única área do quartel que ainda não tinha sido intervencionada.

“Tínhamos áreas afetas à BAL que estavam separadas, nomeadamente os lavabos, que queríamos concentrar numa área só. Era um projeto que já existia, mas que não tínhamos conseguido materializar e este ano decidimos dar o pontapé de saída”, explica o dirigente.

O projeto orçado em cerca de 90 mil euros permitiu a requalificação integral das camaratas, a construção de balneários e a criação de circuitos autónomos de acesso à base. “No ano passado tivemos de fazer um conjunto de simulações para evitar que houvesse circulação noutras áreas do quartel, por causa da pandemia. Estas obras vieram materializar esses circuitos autónomos para os elementos de fora que estão instalados na base. É um investimento significativo para a corporação e esperamos agora conseguir alguns apoios para minimizar este custo”, salientou.

O comandante dos bombeiros de Paredes, José Morais, diz que esta é uma solução pensada à medida da situação pandémica que vivemos. “Gostamos de acolher bem e que as pessoas se sintam integradas. Se houver possibilidade ainda este ano destes elementos poderem coabitar connosco melhor, mas temos de nos prevenir porque não sabemos o dia de amanhã”.

A Base de Apoio Logístico Distrital tem capacidade para acolher até 100 bombeiros e está operacional ao longo de todo o ano. Nos meses de verão, quando o risco de incêndio aumenta, existem equipas de bombeiros preposicionadas para responder a qualquer ocorrência na região de forma mais rápida e eficaz.

A reportagem completa na edição em papel de 2 de junho de 2021 ou na edição online.