Atribuídas medalhas de ouro e chave de honra do município no feriado municipal

Publicado em Publicado por: O Paredense

A câmara municipal de Paredes voltou a distinguir, esta segunda-feira, 19 julho, feriado municipal, um conjunto de personalidades que contribuíram para elevar o nome do concelho em diversas áreas.

A Chave de Honra do Município foi entregue a Henrique Araújo, juiz presidente do Supremo Tribunal de Justiça, agraciado pelo “mérito, honra e prestígio de servir a magistratura portuguesa, como distinto cidadão do concelho de Paredes que contribuiu para elevar o nome de Paredes e de Portugal”.

Foram também entregues Medalhas de Ouro do Município a 12 personalidades. Na área da cultura foram distinguidos António José de Mendonça Rodrigues Moreira, a título póstumo, “pelo elevado mérito da sua atividade cultural na área do teatro de revista” e João Montenegro, engenheiro que trabalhou em diversos filmes de animação da Pixar.

No desporto, os atletas Miguel Ângelo Rocha (Xeca), que se sagrou campeão de França no Lille, e Lúcia Alves, campeã nacional de futebol feminino com o Benfica.

Na educação, os professores António Joaquim Correia de Aguiar e Maria Olinda Vieira Pinto foram distinguidos pelo trabalho desenvolvido ao longo de vários anos em prol da educação.

Foram também agraciados na categoria de profissões Emídio Sousa, farmacêutico de Rebordosa, a título póstumo, e o Padre Rui Pinheiro que está na paróquia de Lordelo há mais de 50 anos.

No contexto da pandemia da Covid-19 que este ano voltou a marcar a cerimónia foram homenageados os profissionais e voluntários do Centro de Vacinação de Paredes, localizado no Pavilhão Rota dos Móveis, em Lordelo.

Por último, na área empresarial, foram distinguidas três empresas do concelho, Laskasas, Sports & You e Pinto Lopes Viagens, S.A.

“Uma homenagem singela, mas sublime e memorável no seu significado”

“Hoje, estamos aqui, em primeiro lugar, para homenagear pessoas que se distinguiram e distinguem, entre todos nós, pelos seus atos, pelos valores que defenderam e praticaram. Uma homenagem singela do Município, mas sublime e memorável no seu significado”, começou por dizer o presidente da câmara de Paredes, Alexandre Almeida.

“Em vez de enaltecer o positivo, o belo e o bem, as notícias relevam o negativo, o desprezível e o pior que os seres humanos têm. Em vez de reconhecer os valores que fazem do homem um ser superior, as notícias enaltecem o que muitos consideram desumanidades. Em vez de se promover as Instituições pilares da nossa sociedade democrática e os seus membros ou atores, quer seja na política, na justiça, na educação e na cultura, vemos profissionais da propaganda a tentar destruir as raízes da nossa civilização e da democracia. Em vez de se promover as Instituições pilares da nossa sociedade democrática e os seus membros ou atores, quer seja na política, na justiça, na educação e na cultura, vemos profissionais da propaganda a tentar destruir as raízes da nossa civilização e da democracia”.

Com estas homenagens, a autarquia quer destacar os valores da “honra, rigor e verdade em tempos de fakes news, de meias-verdades e de manipulação”; de altruísmo em tempos de egoísmos extremos; de solidariedade ou de amor ao próximo, em tempos de individualismos do salve-se quem puder; do esforço e determinação em tempos de facilitismos; de mais cooperação e de menos competição; de mais liberdade sem libertinagem; de mais liberdade responsável e de menos desconfiança.