Aprovado novo empréstimo de 21 milhões para pagar resgate da água

Publicado em Publicado por: O Paredense

Foi aprovado, na última Assembleia Municipal, a contração de um empréstimo, no valor global de cerca de 21 milhões de euros, destinados ao pagamento da indemnização pelo resgate da concessão da exploração de água e saneamento do concelho.

A proposta foi aprovada por maioria, com os votos do PS e do presidente da junta de Lordelo (eleito pelo PSD). A bancada do PSD votou contra, assim como o CDS e a deputada do Juntos Por Paredes. Os presidentes das juntas de Duas Igrejas, Vilela e Sobrosa abstiveram-se.

Recorde-se que o primeiro empréstimo foi reprovado pelo Tribunal de Contas. Este novo empréstimo já irá ser realizado à luz de uma prerrogativa do Orçamento de Estado que permite não entrar nas contas do limite do endividamento municipal.

Cecília Mendes, do Juntos Por Paredes, reiterou as preocupações com as implicações financeiras da decisão. “Ao contrário do que foi dito na última reunião do executivo, estes empréstimos contam para o endividamento. E não estamos a aprovar 21 milhões de euros, com juros são sim mais de 25 milhões de euros”, sublinhou a deputada, lembrando ainda o processo que está a correr no tribunal administrativo em que a Be Water pede uma indemnização de 130 milhões de euros.

A notícia completa na edição de 6 de outubro de 2022.