Verão sem festas deixa sector das diversões com prejuízos

Publicado em Publicado por: O Paredense

Os efeitos da pandemia da Covid-19 são vários e diversos e não deixaram de fora as empresas de diversões que passam agora por uma crise, com feiras, festas e romarias a serem sucessivamente canceladas.

A suspensão da maioria das atividades económicas deixou o sector a braços com uma crise sem precedentes, vendo-se impedido de retomar a atividade habitual em maio devido à crise gerada pelo novo coronavírus.

Na região, todas as festas, feiras e romarias agendadas até ao final ao final do ano foram canceladas, deixando muitas famílias sem meio de sustento.

As empresas de iluminação estão totalmente paradas desde o início de março e preveem prejuízos elevados na sequência da pandemia da Covid-19.

“Estamos parados desde março porque foi tudo cancelado. Continuamos a ter trabalho no armazém, sobretudo com a reparação de materiais e a produção de arcos novos, mas não entra dinheiro nenhum”, referiu Miguel Couto,38 anos,sócio gerente da empresa T. Couto Iluminações, admitindo que o impacto na empresa foi “bastante significativo”.

A reportagem completa na edição em papel de 25 de junho de 2020 ou na edição online.

Share This: