Uma experiência única contada pelo treinador Fernando Valente na China

Publicado em Publicado por: O Paredense
Fernando Valente está a treinar a equipa de sub-19 do Shandong Luneng, da China

Fernando Valente está a treinar a equipa de sub-19 do Shandong Luneng, da China

Aos 57 anos, Fernando Valente atravessou meio mundo para abraçar um novo desafio profissional. Há um ano na China, a treinar a equipa de sub-19 do Shandong Luneng, o treinador paredense aceitou contar ao nosso jornal como tem corrido este desafio.

O Shandong Luneng tem uma das maiores academias de formação da China, com 31 campos de futebol e 400 miúdos em de regime de internato, um pequeno hospital, supermercado, restaurantes, um banco e dois hotéis, além de outras valências.

Ali trabalha um verdadeiro plantel de treinadores portugueses, entre eles Simão Freitas, Rui Correia, Tiago Moutinho e Fernando Valente, com o objetivo de implementar uma nova dinâmica desportiva para desenvolver o futebol na China.

Em Portugal Fernando Valente esteve à frente do comando técnico do Santa Clara, Desportivo das Aves, SC Espinho, União de Paredes e Lousada, ficando conhecido pelo futebol delicioso que agradava a qualquer adepto.

Esta marca que Fernando Valente foi deixando nos clubes por onde passou foi reconhecida por Luís Castro, atual treinador do Chaves, que o convidou a embarcar nesta viagem com destino à China. A aventura ainda está a meio, mas Fernando Valente desvenda um pouco do que já viveu até aqui.

equipa festeja com o mister

equipa festeja com o mister

Está na China há pouco mais de um ano, a treinar o Shandong Luneng. Como tem corrido a experiência?

Sim, faz um ano, que passou depressa, o que quer dizer que foi uma envolvência muito grande de quem quer desfrutar da experiência e rentabilizá-la ao máximo.

Tem corrido muito bem, fomos muito bem recebidos e encontramos uma academia com umas condições fantásticas. Além dos 31 campos de futebol, temos uma escola que lecciona para 400 alunos, divididos entre a modalidade futebol e ténis de mesa, 1 hospital, 2 hotéis e apartamentos que albergam perto de 60 equipas em torneios, 1 ginásio bem equipado e uma série de equipamentos e serviços que respondem a todas as necessidades de uma pequena aldeia olímpica, courtes de ténis, quadras de basquetebol, pistas de tartan, parques de manutenção desportiva equipados com aparelhos de reforço e ativação muscular, ultimamente balneários de crioterapia, serviços de lavandaria, limpeza urbana, manutenção de relvados e toda a logística inerente á organização de grandes eventos como um torneio internacional de futebol sub-19, com a participação de equipas de topo de todo o mundo…por isso, resumindo e concluindo, trabalho num autêntico jardim…

O Shandong Luneng tem uma das maiores academias de formação da China

O Shandong Luneng tem uma das maiores academias de formação da China

Ter as melhores condições é bom, mas não é tudo. É preciso rentabilizar e implementar uma dinâmica desportiva que nos torne a melhor academia de formação da China e é esse trabalho que está a ser feito.

Em termos desportivos também é importante implantar ideias e ir tendo resultados. Em 5 títulos que a Federação chinesa atribui conseguimos 2, o que já não é mau, e estamos este ano em vias de conseguir também alguns títulos.

O que realmente ainda não funciona é a ligação da academia à equipa principal que disputa a 1.ª Liga chinesa. Uma das razões é que a 1.ª equipa joga em Jinan, a capital da província, e a academia está a 300 quilómetros. É o mesmo que dizer que o Porto teria a sua academia de formação em Lisboa. Além disso as ideias não são partilhadas com o objetivo de formar jogadores para a equipa principal. Isso pode acontecer pelo talento dos jogadores e não por uma estratégia conjunta, mas estamos a trabalhar para inverter esta situação.

 

Leia a reportagem completa na edição em papel de 10 de agosto de 2017 ou subscreva a edição online.

Share This: