Câmara adquiriu terrenos do parque empresarial Parada-Baltar e quer expandir a zona industrial

Publicado em Publicado por: O Paredense

O parque empresarial de Parada-Balta, até aqui gerido pela Parque Invest, empresa onde a autarquia tinha uma participação de 50%, juntamente com a Associação Empresarial de Portugal e a extinta Associação Empresarial de Paredes, passou para a gestão do município de Paredes.

“Foi feito um acordo com a AE Portugal e passam a propriedade do município os terrenos que ainda lá restam. A Parque Invest vai ser extinta ainda este mês e a partir desta data a gestão passa a ser da câmara. Temos terrenos que vamos já adaptar para uma venda imediata”, assumiu Alexandre Almeida esta quinta-feira, durante a reunião do executivo onde foi aprovado o início do procedimento para a elaboração do regulamento do parque.

Em causa está a aquisição de 17,2 hectares de terrenos que não teve custos para a câmara municipal.

“No passado a câmara municipal já tinha investido 846 mil euros para fazer as infraestruturas e foi por esse valor que ficamos com esta parcela de terrenos. Era uma verba que já estava investida e que a empresa não vai ter de devolver, mas que no fundo é investimento que já está feito. Fora isso ainda vamos receber uma verba de cerca de 120 mil euros que nos vai permitir avançar brevemente com a preparação de umas parcelas de terrenos para serem já colocadas à venda”, explicou o autarca.

Alexandre Almeida garantiu que o negócio vai permitir flexibilizar alguns processos, nomeadamente em relação aos terrenos em que não se tinha conseguido identificar ou chegar a acordo com os proprietários. “A maior flexibilidade será podermos decidir para onde queremos que a zona industrial evolua e sobretudo algumas zonas de terrenos que estavam encravadas por alguma parcela que ainda não era propriedade da Parque Investe, e agora da câmara municipal, e que passamos a ter a possibilidade de avançar para a expropriação”.

Com a criação de um novo regulamento, vai também ser possível adequar a taxa paga pelas empresas.

Alexandre Almeida garantiu ainda que já existem várias empresas interessadas nos terrenos, não só de fora do concelho, mas também empresas que já estão fixadas em Paredes e que querem expandir os seus negócios.

Share This: