Rio Ferreira foi alvo de novas descargas poluentes

Publicado em Publicado por: O Paredense
Poluição visível à superfície do rio, nomeadamente na Levada do Souto, junto ao parque da cidade de Lordelo.

Poluição visível à superfície do rio, na Levada do Souto, junto ao parque da cidade de Lordelo.

O Rio Ferreira voltou a ser alvo de novas descargas poluentes, no início da semana passada. A situação foi denunciada pelo presidente da junta de freguesia de Lordelo, Nuno Serra, que fotografou a poluição visível à superfície do rio, nomeadamente na Levada do Souto, junto ao parque da cidade de Lordelo.

O autarca voltou a chamar ao local o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR e a Agência Portuguesa do Ambiente para registar o atentado ambiental. Nuno Serra diz que a última descarga aconteceu na terça-feira de manhã (dia 13 de setembro), e foi uma das mais graves, mas garante que na semana anterior já tinha ocorrido outra descarga.

O presidente da junta de Lordelo voltou a apontar o dedo à Estação de Tratamento de Águas Residuais de Arreigada, em Paços de Ferreira, que diz ser a fonte da descarga “deliberada e programada”.

Em comunicado, a Águas de Paços de Ferreira diz que a situação está a ser acompanhada pelos técnicos da empresa e pela câmara, “que estão a tentar encontrar uma solução no âmbito do POSEUR”, que “passa pela duplicação da capacidade desta ETAR, recorrendo ao programa ‘Portugal 2020’, numa execução que representa um investimento de 5 milhões de euros”.

 

Leia a notícia completa na edição em papel de 22 de setembro de 2016 ou subscreva a edição online.

Share This: