Relatório revela fosso nas contas da câmara do 1.º semestre de 2017

Publicado em Publicado por: O Paredense
A assembleia municipal, que decorreu no dia 23 de novembro

A assembleia municipal, que decorreu no dia 23 de novembro

O novo executivo municipal, liderado pelo socialista Alexandre Almeida, revelou a existência de um fosso nas contas da autarquia relativas ao 1.º semestre de 2017. A informação foi avançada durante a reunião extraordinária da assembleia municipal, onde foi apresentado o relatório de informação sobre a situação financeira do município de Paredes.

“O orçamento previa 25 milhões de euros de receitas de capital, mas só foram concretizados 2,7 milhões, ou seja, apenas 10 % daquilo que tinha sido perspetivado”, garantiu o novo presidente da câmara.

Para o ano de 2017 o volume de receitas previsto era de 40 milhões de euros, mas a meio do ano só tinham sido arrecadado 44% dessa receita, cerca de 17 milhões de euros. Já nas receitas de capital (verba disponível para realizar obra) a previsão era de 25 milhões de euros, mas até 30 de junho só tinham sido arrecadados 2,743 milhões.

O orçamento de 2017, apresentado por Celso Ferreira antes de sair da autarquia, apresentava uma previsão de despesas correntes na ordem dos 36 milhões de euros. A meio deste ano a autarquia já tinha assumido compromissos no valor de 28 milhões, mas só tinha pago 13 milhões.

No capítulo das despesas de investimento foi apresentada uma previsão de 21 milhões de euros em obras a realizar ao longo do ano. Porém, os dados do relatório sobre as contas do 1.º semestre mostram que “há um fosso de 11 milhões de euros entre o que foi assumido e o que foi pago”. Até 30 de junho foram assumidos 14 milhões em despesas, mas só foram pagos 4.3389 milhões.

“Se a meio do ano o valor já era este, imaginem o que será a 31 de dezembro, quando forem apresentadas as contas finais”, censurou Alexandre Almeida, assumindo que o “fosso” nas contas condiciona a estratégia de investimento para o próximo ano.

 

 

Leia a notícia completa na edição em papel de 30 de novembro de 2017 ou subscreva a edição online.

Share This: