Rebordosa despede-se da Taça de Portugal

Publicado em Publicado por: O Paredense

Foto: Facebook FC Arouca

Texto escrito por Cristina Borges.

O Rebordosa deslocou-se a Arouca para defrontar a equipa local, em jogo a contar para a 1ª eliminatória da Taça de Portugal.

A equipa orientada por Tonanha previa um jogo complicado já que defrontava um adversário que, há dois anos, competia na Primeira Liga. Ainda assim, os rebordosenses “não queriam dar parte fraca” e conseguiram dividir o jogo, nos primeiros vinte minutos. Os rebordosenses protagonizaram a melhor oportunidade do primeiro tempo, aquando do remate de Rui Miguel em que a bola bateu na trave e deixou muitas dúvidas sobre a entrada na baliza. Os visitantes reclamaram golo, mas o árbitro assim não entendeu.

Manteve-se o nulo e, a partir daí, os da casa tomaram conta da partida e chegaram à vantagem através de uma grande penalidade. Logo a seguir, os arouquenses dilataram a vantagem com o golo de Fábio Fortes.

A equipa de Paredes tentava reagir, mas foi a turma da casa quem voltou a marcar.

O Rebordosa foi para o intervalo a perder por 3 – 0, mas voltou a entrar aguerrido no segundo tempo. Os rebordosenses tentaram o golo em determinadas ocasiões, mas nem a sorte nem a eficácia mostrou estar do lado dos visitantes.

A quinze minutos do fim, o Rebordosa teve de ficar reduzido a dez elementos, por já ter feito as todas as substituições, altura em que o Arouca conseguiu aproveitar e fixar o resultado em 5 – 0.

A equipa de Tonanha despede-se da Taça e concentra agora atenções na Divisão de Elite, com o objetivo de defender o título de campeão de série.


No final da partida, Tonanha salientava as diferenças entre as duas equipas: “É preciso ter noção da realidade dos factos e perceber que defrontámos uma equipa fortíssima que há dois anos estava na Primeira Liga e que ainda tem jogadores desse plantel. Acresce ainda o facto de o Rebordosa ter três jogos nesta semana, o que implica alguma gestão da nossa parte. Além de todas estas diferenças, o jogo foi ingrato para nós. Conseguimos dividir a partida nos primeiros vinte minutos, tivemos inclusive a melhor oportunidade de golo em que, na minha opinião, a bola bate na trave e entra, mas o árbitro assim não entendeu. Depois do 1 – 0, o Arouca dilatou a vantagem, num golo precedido de fora-de-jogo. Chegámos ao intervalo a perder 3 – 0, um resultado pesado para aquilo que se passou na primeira parte. A 15 minutos do fim, depois de já ter feito todas as substituições, tivemos de terminar o jogo com menos um jogador e foi nessa altura que o Arouca fez os restantes golos. Uma vitória justa do adversário, mas com números pesados”.

O técnico rebordosense garante: “Fomos para Arouca disputar a eliminatória, mas tínhamos consciência da superioridade do adversário e a nossa prioridade é o campeonato.” Tonanha rejeita “influência negativa do resultado para o arranque do campeonato” e assegura que tirou “aspetos positivos da partida”.

Perante as condicionantes de início de campeonato, o treinador do Rebordosa assume: “Nós não temos plantel para fazer três jogos por semana e, podendo ser repescados para esta competição, sabemos que tudo passa pela gestão dos jogadores”. Gestão essa que complica quando se trabalha com apenas 23 jogadores, um plantel curto para uma divisão competitiva como a Divisão Elite e que o técnico garante: “É a gestão possível. Foi uma opção da direção em conjunto com a equipa técnica e, sem dúvida, que não vai ser fácil. Mas temos de jogar com as armas que temos e não estarmos a lamentar a situação”.

Sobre a hipótese de a equipa de SUB-23, criada esta época, ser uma opção para reforçar o plantel Tonanha admite “é um projeto embrionário, mas pode haver essa possibilidade. Vamos estar atentos, mas sabemos que será difícil”. O técnico esclareceu ainda que a maior parte dos atletas que saíram do clube na época passada se deveu a uma opção do próprio jogador e não à vontade do clube: “Tivemos exceção de um ou outro jogador que não foi convidado a renovar, no entanto, a sua maioria teve essa proposta e rejeitou por opção”.

Quanto a objetivos para a presente temporada, Tonanha não tem dúvidas: “No Rebordosa, o objetivo é sempre segurar um dos dois primeiros lugares. Tendo presente que aquilo que nós fizemos no ano passado é quase irrepetível. Foi um campeonato imaculado portanto é importante perceber que este ano vai ser difícil repetir. É preciso ter paciência e coragem e enfrentar cada jogo para vencer”.

Share This: