Rebordosa derrota Fânzeres e passa eliminatória

Publicado em Publicado por: O Paredense

Foto: arquivo

Texto escrito por Cristina Borges.

O sorteio ditou o embate entre Rebordosa e Fânzeres na III eliminatória da Taça da Associação de Futebol do Porto.

Por questões relacionadas com o estado do relvado do Estádio do Azevido, o jogo realizou-se no piso sintético rebordosense. A turma orientada por Tonanha defrontava um adversário da Divisão de Honra, mas não estava disposta a facilitar. Os da casa impuseram o seu ritmo intensivo desde o início e adiantaram-se no marcador aos 15 minutos por intermédio de Migas, que fez o primeiro através de uma transição.

O Rebordosa não estava disposto a desacelerar e aumentou a vantagem, três minutos depois, com um remate de fora da área de Ricardo Fernandes.

A formação da casa foi a vencer por 2 – 0 para o intervalo, mas “voltou à carga” no segundo tempo. A turma do concelho de Paredes protagonizou várias oportunidades de golo, mas as falhas na finalização não permitiram aumentar o resultado.

O Fânzeres não conseguia esboçar uma resposta e viria a sofrer o terceiro, a 15 minutos do fim da partida, novamente com um remate de fora de área, desta vez, de Migas.

O resultado final estabeleceu-se assim no 3 – 0 com o Rebordosa a eliminar o Fânzeres da Taça AF Porto.

No final do encontro, Tonanha considerava que o resultado era “fruto do domínio da sua equipa ao longo de toda a partida”: “Dominámos por completo o encontro, marcámos três golos mas podíamos ter ganho por mais. Acho que o resultado acaba por ser lisonjeiro para o Fânzeres e escasso perante aquilo que se passou durante os 90 minutos. O facto de o jogo ter sido no sintético causou-nos alguma dificuldade, mas salienta-se sobretudo a falta de eficácia da nossa parte e felicidade para o adversário”.

Sobre a “rotação da equipa”, o técnico rebordosense justifica: “Quis dar minutos a jogadores menos utilizados, mas tenho plena confiança em todos os jogadores e corresponderam aquilo que eu pretendia. Realizaram uma boa exibição, algo que eu já imaginava, porque são jogadores com qualidade. Não têm jogado mais vezes por uma questão de opção, não tem que ver com menor valia, é a questão do momento”.

Questionado sobre os objetivos na taça, Tonanha é perentório: “Vencer. No Rebordosa, a prioridade é ganhar em qualquer competição”.

 

Share This: