Rebordosa afastado do Campeonato de Portugal

Publicado em Publicado por: O Paredense

Texto escrito por Cristina Borges.

O Rebordosa deslocou-se a Santo Tirso com um único pensamento em mente: a vitória. Só o triunfo interessava à equipa de Tonanha que tinha ainda hipótese de chegar ao primeiro lugar do play-off. Os rebordosenses estavam obrigados a vencer o Tirsense e tinham de esperar que o Canelas perdesse frente ao Valadares.

A pressão era muita e esse talvez tenha sido o fator decisivo da partida. Os homens de Rebordosa entraram inseguros e inquietos no encontro e viram o sonho ficar mais longe depois de terem sofrido três golos nos primeiros 20 minutos de jogo.

Nada parecia correr bem ao conjunto visitante que ainda conseguiu reagir por intermédio de Ricardo Teixeira, reduzindo para 3 – 1.

No segundo tempo, o Rebordosa ainda esboçou uma reação, mas sabendo, ainda durante o jogo, do empate do Valadares frente ao Canelas, os comandados de Tonanha não mais foram capazes de reagir e ainda sofreram o 4 – 1, no período de descontos.

Terminou assim o sonho para o Rebordosa que voltou a “morrer na praia” depois de terminar o play-off de apuramento de subida ao Campeonato de Portugal no 3º lugar, com oito pontos.

Depois de em 41 jogos oficiais contabilizar apenas quatro derrotas e de não ter largado o 1º lugar da Divisão de Elite, Série 2, desde a primeira jornada, o Rebordosa vê-se afastado das competições nacionais.


Tonanha: “Acusámos o peso da responsabilidade”

No final do encontro, Tonanha mostrava-se visivelmente sensibilizado com o desfecho da situação e apesar de considerar que “há poucas palavras a dizer”, o técnico acrescentou: “Foi um dia mau da nossa parte. Acusámos o peso da responsabilidade e isso traduziu-se na exibição. A equipa entrou muito intranquila e, depois de estar a perder 3 – 0 aos 15 minutos, obviamente que isso causou ainda mais insegurança e nunca nos conseguimos encontrar. Tudo nos correu mal. Era aquele dia em que nada podia ter falhado, mas aconteceu exatamente o contrário e isso faz parte do futebol.”

O treinador principal do Rebordosa assumiu “pagámos um bocadinho a inexperiência da equipa jovem que temos”, mas salientou: “Ainda hoje acredito nestes jogadores. O facto de não termos conseguido alcançar este objetivo não apaga a grande época que fizemos. Todos os adeptos e sócios do clube devem estar orgulhosos desta equipa. Foi uma época fantástica, com grandes momentos, e em que estes jogadores deram tudo e são uma equipa de futuro.”

Tonanha admitia que “frustração é a palavra adequada para o que sentimos, mas há muita falta de verdade. Não faz sentido uma equipa que é campeã não conseguir subir de divisão. Em 41 jogos oficiais tivemos 4 derrotas e chegar ao final da época e ver que isso não foi suficiente é muito frustrante.”

Sobre a não conquista do objetivo, o técnico recorda: “Inicialmente, o que me propuseram foi criar uma equipa jovem que desse garantias e condições de apostar na subida nos próximos 2/3 anos. É claro que, depois de chegar a esta fase, lutámos até ao fim para conquistar essa subida já este ano. Ainda assim, arrisco-me a dizer que, este ano, o Rebordosa tinha um dos orçamentos mais baixos dos últimos quatro anos.”

Agora é tempo de descansar, mas sobre a próxima época, Tonanha não esconde: “Antes de começar o play-off tivemos uma reunião em que me foi dito que, independentemente do resultado desta fase, o clube contava comigo para a próxima época. Quando assinei contrato foi com o intuito de conseguir alcançar a subida de divisão entre 2/3 anos e, como tal, não sou de deixar projetos a meio. Assim sendo, à partida, na próxima época estarei a representar o Rebordosa e a fazer aquilo a que me comprometi.”

Share This: