Penáltis decidem jogo

Publicado em Publicado por: O Paredense

Foto: Facebook Felgueiras

Texto escrito por Cristina Borges.

O Campeonato de Portugal não “teve direito a pausa” para o Carnaval. Ainda assim, Felgueiras e Paredes puderam desfrutar da época festiva, já que inauguraram a 22ª jornada da prova no sábado à noite, véspera de “domingo gordo”.

Os paredenses deslocaram-se ao concelho felgueirense para defrontar a equipa local, com o objetivo de inverterem a série de seis jogos consecutivos sem vencer. Já os da casa pretendiam somar a segunda vitória seguida.

A vontade dos homens de Felgueiras pareceu mais forte, já que entraram determinados e focados em chegar cedo à vantagem no marcador. Com uma entrada pouco comum do lado do Paredes, a turma de Eurico Couto deixou-se “dominar” e permitiu aos da casa acreditar e comandar o jogo.

Os homens orientados por Nuno Andrade inauguraram o marcador à passagem dos vinte minutos, através da conversão de uma grande penalidade. Até ao intervalo, os paredenses não conseguiram contrariar a supremacia dos da casa, que também não foram capazes de a dilatar.

Na segunda parte, os visitantes entraram melhores e conseguiram chegar à igualdade, aos 60 minutos, por intermédio de Madureira, que tinha entrado no intervalo.

O jogo decorria de forma equilibrada, mas um erro da defensiva paredense levou a novo penálti. Nuno Moreira fez falta e acabou expulso, por acumulação de cartões amarelos. Na sequência do lance, muito protestado pelos visitantes, Miguel Pereira voltou a não desperdiçar e a garantir a vitória, que já não iria “fugir” ao Felgueiras.

Com o triunfo, o conjunto felgueirense estabeleceu-se no sétimo lugar com 35 pontos. O Paredes está duas posições abaixo com 31.


No final do encontro, Eurico Couto analisava: “Uma primeira parte má acabou por ser um dos fatores fundamentais no resultado do jogo. A entrada muito desconcentrada e um nível técnico muito baixo condicionaram o resultado. Fomos superiores na segunda parte, empatámos e tivemos várias situações para passar para a frente do resultado. Depois uma má decisão da terceira equipa ditou o penálti e a expulsão, que condicionou o resultado final”.

Sobre os seis jogos consecutivos sem vencer, o técnico paredense afirma: “Todas as equipas passam por momentos menos positivos e o nosso contexto (plantel curto, castigos, lesões, competitividade interna) tem dificultado o rendimento coletivo. No entanto, este momento permitirá o nosso crescimento e é de salientar os bons períodos de jogo que temos demonstrado”.

Share This: