Paredes entre os 121 concelhos do país com confinamento parcial já a partir de quarta-feira

Publicado em Publicado por: O Paredense
Foto: DR.

A partir de 4 de novembro os concelhos considerados de “risco elevado” de contágio vão ter restrições mais apertadas para evitar a propagação da Covid-19.

O anúncio foi feito no sábado pelo Primeiro-Ministro, António Costa, no final de uma reunião de emergência do Conselho de Ministros, onde foi aprovado a resolução que renova o Estado de Calamidade em todo o país, das 0h00 de 4 de novembro até às 23h59 do dia 15 de novembro.

Na prática, o Governo decidiu alargar a outros concelhos as medidas especiais de restrição que tinham sido estabelecidas para os concelhos de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira, com algumas alterações adicionais.

Para já serão abrangidos 121 concelhos em todo o país, entre eles Paredes e Penafiel, onde se registam 240 casos de Covid-19 por cem mil habitantes, mas a lista será atualizada de 15 em 15 dias.

Nestes concelhos os cidadãos ficam sujeitos ao dever de permanência no domicílio, limitando as saídas ao essencial exceto para um conjunto de deslocações já previamente autorizadas.

O desfasamento de horários e o teletrabalho passam a ser obrigatórios. Todos os estabelecimentos comerciais passam a encerrar até às 22 horas. Nos restaurantes as mesas passam a estar limitadas a 6 pessoas, salvo se pertenceram ao mesmo agregado familiar e o horário de encerramento passa a ser até às 23 horas.

Os eventos passam a estar limitados a 5 pessoas, salvo se pertencerem ao mesmo agregado familiar, estando proibida a realização de feiras e mercados de levante.

Estas medidas abrangem, além de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira, os concelhos de Alcácer do Sal, Alcochete, Alenquer, Alfândega da Fé, Alijó, Almada, Amadora, Amarante, Amares, Arouca, Arruda dos Vinhos, Aveiro, Azambuja, Baião, Barcelos, Barreiro, Batalha, Beja, Belmonte, Benavente, Borba, Braga, Bragança, Cabeceiras de Basto, Cadaval, Caminha, Cartaxo, Cascais, Castelo Branco, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Chamusca, Chaves, Cinfães, Constância, Covilhã, Espinho, Esposende, Estremoz, Fafe, Figueira da Foz, Fornos de Algodres, Fundão, Gondomar, Guarda, Guimarães, Idanha-a-Nova, Lisboa, Loures, Macedo de Cavaleiros, Mafra, Maia, Marco de Canaveses, Matosinhos, Mesão Frio, Mogadouro, Moimenta da Beira, Moita, Mondim de Basto, Montijo, Murça, Odivelas, Oeiras, Oliveira de Azeméis, Oliveira de Frades, Ovar, Palmela, Paredes de Coura, Paredes, Penacova, Penafiel, Peso da Régua, Pinhel, Ponte de Lima, Porto, Póvoa de Varzim, Póvoa do Lanhoso, Redondo, Ribeira da Pena, Rio Maior, Sabrosa, Santa Comba Dão, Santa Maria da Feira, Santa Marta de Penaguião, Santarém, Santo Tirso, São Brás de Alportel, São João da Madeira, São João da Pesqueira, Sardoal, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sever do Vouga, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Tabuaço, Tondela, Trancoso, Trofa, Vale da Cambra, Valença, Valongo, Viana do Alentejo, Viana do Castelo, Vila do Conde, Vila Flor, Vila Franca de Xira, Vila Nova de Cerveira, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia, Vila Pouca de Aguiar, Vila Real, Vila Velha de Ródão, Vila Verde, Vila Viçosa, Vizela.

Foi ainda aprovado um decreto-lei que aprova um conjunto de medidas no âmbito da pandemia da doença Covid-19, nomeadamente um regime excecional de contratação de profissionais de saúde para as unidades de cuidados intensivos do SNS e um regime excecional de contratação de enfermeiros aposentados para exercício de funções nas unidades de saúde pública das Administrações Regionais de Saúde, I.P. e das Unidades Locais de Saúde, E.P.E.

António Costa anunciou ainda que o SNS24 vai passar a emitir a declaração provisória de isolamento profilático para justificar faltas.

Share This: