Paredes e a Primeira República: Os Históricos

Publicado em Publicado por: O Paredense
António Augusto Gonçalves de Carvalho

António Augusto Gonçalves de Carvalho

«Este cadastro de vinte e dois nomes – depois corrigido e aumentado para vinte e cinco – ajuda-nos a compreender melhor a preponderância, a vários níveis, de tais individualidades na gerência e administração do concelho de Paredes durante a Primeira República.»

No ano de 1910 e ainda antes do 5 de Outubro, é dado à estampa o primeiro e único número do Anuário Democrático. Era, segundo se percebe, um órgão afecto ao Partido Republicano Português (PRP) e tinha como missão dar conta da actividade política do partido a nível nacional. Nomeava os seus membros, indicava as localidades onde tinha eleitos ou representantes, os concelhos e paróquias onde tinha núcleos constituídos, entre outras informações. A publicação era propriedade de Gomes de Carvalho e de Jayme de Souza Sebroza, sendo impresso na Livraria Central de Gomes de Carvalho, em Lisboa. Publicado em 1910, como se disse, a sua informação dizia respeito, portanto, ao ano anterior.

Texto escrito por Ivo Rafael Silva

 

Leia o artigo completo na edição em papel de 14 de dezembro de 2017 ou subscreva a edição online.

Share This: