Paredes e a Primeira República: António Augusto Gonçalves de Carvalho

Publicado em Publicado por: O Paredense
António Augusto em idade juvenil

António Augusto em idade juvenil

«Durante o último século, sem nada que evocasse a sua memória, António Augusto Gonçalves de Carvalho permaneceu oculto ou propositadamente ocultado nos interstícios da história local. Contudo, sabemos hoje estarmos a referir-nos ao nome maior do republicanismo local, a um dos incontornáveis precursores paredenses do regime implantado em Portugal em 1910. Uma personalidade que, à semelhança do seu ídolo, Afonso Costa, fora tão amada quanto odiada no concelho de Paredes.»

Na sessão da Câmara Municipal de 27 de Outubro de 1910, foi proposta – e aprovada por unanimidade – a atribuição do nome «António Augusto» à então chamada rua «do Martens Ferrão». Sita em frente àquele que era, na altura, o edifício dos Paços do Concelho, tratava-se de uma das artérias mais nobres da velha vila de Paredes.

Texto escrito por Ivo Rafael Silva

 

Leia o artigo completo na edição em papel de 3 de maio de 2018 ou subscreva a edição online.

Share This: