Pagamentos em atraso aumentam devido à “má herança” deixada pelo PSD

Publicado em Publicado por: O Paredense
A revelação destes dados gerou alguma discussão na reunião do executivo, realizada a 5 de abril.

A revelação destes dados gerou alguma discussão na reunião do executivo, realizada a 5 de abril.

Paredes é um dos três municípios que registou em 2017 um aumento superior a um milhão de euros nos pagamentos em atraso, segundo um relatório do Conselho de Finanças Públicas publicado no início deste mês. A revelação destes dados gerou alguma discussão na reunião do executivo, realizada a 5 de abril.

O presidente da câmara Alexandre Almeida acusou o vereador do PSD Rui Moutinho de “fazer um exercício de coitadinho”, ao considerar “extremamente preocupante” que em quatro meses a câmara tenha multiplicado por três o prazo médio de pagamento. “O agravamento do prazo médio de pagamento era uma inevitabilidade. Aliás, em outubro, quando fiz a apresentação do orçamento já se sabia que isso ia acontecer. Se vocês lançaram 14,9 milhões de euros de obras quando sabiam que tinham cerca de um milhão de euros para fazer face a essas obras, o prazo de pagamento vai, como é óbvio, disparar. E a nossa sorte é que desses 14,9 milhões de euros só foram executados 9 milhões”, atirou o autarca.

 

Leia a notícia completa na edição em papel de 19 de abril de 2018 ou subscreva a edição online.

Share This: