Oitava de golos

Publicado em Publicado por: O Paredense

Foto: Facebook Sport Clube Nun’Álvares

Texto escrito por Cristina Borges.

Depois da primeira derrota da época, o Nun’Álvares “regressou a casa” com o intuito de voltar às vitórias. A tarefa não se antevia de grande facilidade já que o adversário, o Salvadorense, chegava a Recarei com o mesmo número de pontos.

O equilíbrio de pontos não se mostrou imediatamente evidente, visto que, aos 15 minutos de jogo, os homens da casa já perdiam por duas bolas, depois de terem falhado duas oportunidades claras de chegarem primeiro à vantagem no marcador.

O primeiro golo surgiu aos 16 minutos, quando o remate de Andorra traiu Quintino, e depois de bater num colega de equipa deste, entrou na baliza dos da casa. Quatro minutos depois, os visitantes voltaram a festejar, desta vez, depois de um penálti convertido por João.

O Nun’Álvares não estava em posição confortável, mas o golo de Guedes marcado na resposta acalentou a esperança dos recaredenses. Esperança que ganhou um novo fôlego, com o empate conquistado logo de imediato através do golo de João Pinto.

Uma primeira parte com quatro golos que não fazia prever uma segunda com mais quatro.

No segundo tempo, a equipa de Eduardo Moreira mostrou que não queria perder o bom momento do fim da primeira parte e conseguiu chegar à reviravolta no marcador. Paiva e João Pinto voltaram a bisar e a marcar respetivamente.

E, quando se pensava que o Nun’Álvares chegava ao quinto, eis que o terceiro surgiu do lado contrário. Joane marcou aos 85 e voltou a festejar, já no período de descontos.

A partida terminou assim empatada a quatro golos. A igualdade manteve Salvadorense e Nun’Álvares em terceiro e quarto lugar, respetivamente, ambos com dez pontos.


No final do jogo, Eduardo Moreira garantia: “O equilíbrio só se verificou mesmo no resultado. Queríamos vencer, podíamos e mereceríamos ter vencido, fomos superiores. Contudo, mérito do adversário que sempre acreditou e acabou por ser premiado”.

Quanto ao desenvolvimento e evolução da equipa, o técnico de Recarei mostra-se confiante: “Temos uma ideia de jogo bem definida, ainda não totalmente consolidada, mas acreditamos no nosso trabalho. Acreditamos que vamos estar sempre mais perto da vitória com esta forma de jogar, mas também sabemos dos riscos que corremos por jogar desta forma”.

Sobre a confiança da equipa, Eduardo Moreira assegura que essa “só será abalada se a equipa deixar de acreditar no seu trabalho. Vamos ganhar muitas mais vezes com esta ideia e trabalho do que obter outro tipo de resultado”.

Share This: