Nun’Álvares arranca com vitória na Divisão de Honra

Publicado em Publicado por: O Paredense

Texto escrito por Cristina Borges.

O Nun’Álvares estreou-se na Divisão de Honra com uma vitória frente ao Caíde de Rei. A equipa de Recarei, despromovida na época passada a esta competição, começou com o “pé direito” a caminhada na prova que agora disputa.

Apontado por muitos como um dos favoritos à subida de divisão, o clube recaredense entrou forte e dominador no jogo marcado pelo minuto de silêncio inicial em memória de Noel Ferreira, Comandante dos Bombeiros de Cete.

A turma orientada por Eduardo Moreira impôs um ritmo intenso protagonizando várias ocasiões de golo. Tozé foi dos mais atrevidos na linha atacante dos da casa, mas foi Paiva quem inaugurou o marcador. Após mais uma oportunidade de concretizar por parte do avançado de 37 anos, a bola sobrou para Paiva que, dentro da área, rematou colocado e fez o primeiro golo do encontro.

Logo a seguir, Tozé redimiu-se dos desperdícios e faturou o segundo para a equipa da casa. O avançado recaredense aplicou um “chapéu” de belo efeito que deu a vantagem por dois golos até ao intervalo.

Na segunda parte, o Caíde de Rei entrou disposto a inverter o resultado e tentou chegar com perigo à baliza de Quintino, mas as decisões no último passe não se mostravam acertadas. Ainda assim, a turma caidense conseguiu reduzir a vantagem, a trinta minutos do fim. Cardoso sofreu falta de Miranda na área e o árbitro não teve dúvidas em assinalar grande penalidade. Na conversão, o camisola 7 não desperdiçou e fez o 2 – 1.

Até ao final do encontro, ambas as equipas protagonizaram ocasiões de golo mas o resultado manteve-se inalterado.

Na primeira jornada da Divisão de Honra, o Nun’Álvares obteve um resultado positivo.


No final da partida, Eduardo Moreira não tinha dúvidas: “O jogo teve duas partes distintas. A primeira completamente dominada por nós em que resultado ao intervalo acaba por ser escasso. A segunda parte e, pelo facto de não termos concretizado as oportunidades que criámos, trememos um bocadinho e desorganizamo-nos coletivamente, apesar de mantermos as melhores oportunidades”. Ainda assim, o treinador considera “foi um jogo de sentido único, porque a equipa adversária apenas nos criou perigo nas transições rápidas. Por tudo isto, considero que tenha sido um resultado positivo para nós”.

Questionado sobre o favoritismo do Nun’Álvares em vencer a Divisão de Honra, Eduardo Moreira responde: “Quem desce da Elite para a Honra é sempre candidato à subida de divisão, embora não adiante ser candidato e depois não o provar durante os jogos. Temos de ser consistentes e ser mais equipa durante o maior período do jogo”.

Sobre a aposta nos jogadores de formação, o técnico de Recarei lembrou: “O plantel tem qualidade para todos os jogadores serem aposta. Os jogadores da formação têm de provar que merecem o lugar e crescer com os outros”.

Do outro lado, José Carlos Reis analisou: “Foi um jogo positivo, apesar da derrota. Na primeira parte faltou-nos agressividade no meio-campo e, na minha opinião, foi isso que definiu o jogo. No intervalo mudámos algumas coisas e, na segunda parte, a equipa foi sempre superior. Na parte final arriscámos mais, mas também não tivemos sorte. A derrota não era o que desejávamos, mas o mais importante é tirar as coisas boas e trabalhar as coisas menos boas para a próxima batalha, já no próximo domingo”.

Quanto ao objetivo da época do Caíde de Rei, José Carlos Reis assume que “é a manutenção”.

Share This: