Nun’Álvares afasta Sobrosa da Taça AF Porto

Publicado em Publicado por: O Paredense

Texto escrito por Cristina Borges.

O sorteio da Taça da Associação de Futebol do Porto ditou um dérbi entre duas das equipas do concelho de Paredes. O Sobrosa, da 1ª Divisão Distrital, recebeu o Nun’Álvares da Divisão de Honra.

A jogar sob condições climatéricas adversas, as equipas tiveram de se superiorizar ao mau tempo e ao estado do terreno para conseguirem desenrolar a prática desportiva. O Nun’Álvares foi o primeiro a criar perigo, aos cinco minutos, João Pinto ameaçou a baliza dos sobrosenses com um cabeceamento que saiu por cima.

A ameaça não intimidou os homens da casa que procuraram discutir o jogo. A partida desenrolou-se a um bom ritmo com ambos os conjuntos a atacarem as balizas adversárias. As investidas surtiram efeito do lado dos visitantes. A equipa de Recarei chegou à vantagem com o golo de Apolónio. Os recaredenses pareciam embalados, já que chegaram ao segundo dois minutos depois. Apolónio apareceu sozinho e ampliou a vantagem do Nun’Álvares.

A diferença por dois golos no marcador durou apenas dois minutos, o Sobrosa conseguiu reduzir por intermédio de Miguel Ângelo.

Logo a seguir, Tiago Costa teve nos pés a oportunidade de empatar a partida, mas o remate saiu por cima.

Até ao final do primeiro tempo, os homens da casa procuraram obter a igualdade no marcador, mas o Nun’Álvares também se mostrava ativo no setor ofensivo.

Numa fase a eliminar, o Sobrosa estava obrigado a correr “atrás do golo”. Mastigas tentou surpreender Manuel Barbosa mas a bola saiu por cima. Os da casa intensificavam o caudal atacante e podiam mesmo ter chegado ao empate, mas o remate de Vítor saiu a poucos centímetros do poste.

Do outro lado, o Nun’Álvares também não se inibia de procurar ampliar a vantagem mas sem causar perigo à baliza defendida por André.

Do lado do Sobrosa, Tiago Costa era dos mais ativos mas a pontaria do camisola 17 não se mostrava afinada.

Apesar de disputar a divisão abaixo, o Sobrosa “caiu de pé”, já o Nun’Álvares segue em frente na taça.


No final do encontro, Cristiano Santos mostrava-se abalado com o resultado final: “Fomos claramente superiores, o resultado é injusto e penoso para aquilo que produzimos. Sabíamos da valia do adversário, mas penso que fomos superiores. O adversário aproveitou dois erros nossos, nós tentámos reagir mas não conseguimos finalizar. Saímos daqui com o sentimento de dever cumprido, mas tristes com o resultado final”.

Apesar do resultado, o técnico sobrosense estava satisfeito com a prestação da sua equipa: “Apesar do resultado estou satisfeito com a exibição da minha equipa e tenho a certeza que, se jogarmos assim todas as semanas, vamos conseguir vencer muitos jogos. Temos de dar os parabéns aos nossos atletas pela entrega e pela atitude fantástica que tiveram”. Cristiano Santos acrescentou ainda: “Agora é importante pensar no campeonato e em fazer uma prova tranquila, com o objetivo de conseguir a manutenção o mais rápido possível”.

Do lado do Nun’Álvares, o treinador adjunto Jorge Balbeira não quis prestar declarações já que o clube vive um momento de luto pelo falecimento do pai do técnico principal da equipa sénior, Eduardo Moreira. Jorge Balbeira mostrava-se visivelmente abalado com a situação e disse apenas “a vitória é dedicada ao nosso treinador Eduardo Moreira”.

Share This: