Municípios Tâmega e Sousa reivindicam centros de rastreio de COVID-19

Publicado em Publicado por: O Paredense

Os municípios de Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Penafiel e Resende e o município de Paredes estão a reivindicar a criação de centros de rastreios da COVID-19 para testar pessoas com suspeita de infeção e previamente referenciados pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O objetivo “é aumentar a capacidade de resposta no combate à pandemia e aliviar o afluxo de potenciais suspeitos de infeção aos hospitais”.

O pedido foi comunicado à Ministra da Saúde pelo presidente do Conselho Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa),Gonçalo Rocha, após uma reunião de trabalho realizada ontem à tarde com os autarcas dos 11 municípios da CIM do Tâmega e Sousa e da Câmara Municipal de Paredes e de representantes da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte).

“A existência de centros de rastreio da COVID-19 no Tâmega e Sousa ganha particular relevância numa altura em que assistimos a um novo fluxo milhares de pessoas que, oriundas, entre outros, de Espanha, França, Bélgica, Alemanha, Suíça e Andorra, vão acrescer aos cerca de 520 mil habitantes destes concelhos, e cujo estado de saúde, face a esta pandemia, causa extrema preocupação”, refere a CIM em comunicado.

Os autarcas garantem estar a desenvolver esforços para adquirir equipamento de proteção individual para ser disponibilizado às unidades de saúde, Misericórdias e IPSS, bombeiros e proteção civil e municípios destes 12 concelhos.

Recorde-se que os municípios do Tâmega e Sousa e de Paredes já tinham anunciado a aquisição de 11 ventiladores para serem oferecidos ao Centro Hospitalar Tâmega e Sousa (CHTS).

Share This: