Morreu o bispo do Porto, “um homem profundamente dedicado aos outros”

Publicado em Publicado por: O Paredense
D. António Francisco dos Santos era bispo da diocese do Porto desde fevereiro de 2014

D. António Francisco dos Santos era bispo da diocese do Porto desde fevereiro de 2014

António Francisco dos Santos, bispo do Porto, morreu no passado dia 11 de setembro, com 69 anos, após sofrer um ataque cardíaco. As cerimónias fúnebres realizaram-se na passada quarta-feira, dia 13 de setembro, na Sé Catedral do Porto, onde estiveram milhares de fiéis. A missa fúnebre foi presidida por D. Manuel Clemente, atual cardeal patriarca de Lisboa, a quem D. António sucedeu na sé do Porto.

O padre Vitorino Soares conhecia D. António Francisco dos Santos há 27 anos

O padre Vitorino Soares conhecia D. António Francisco dos Santos há 27 anos

O padre Vitorino Soares, da Vigararia de Paredes, conheceu D. António Francisco dos Santos em 1990, nos encontros para os responsáveis dos seminários, muito antes de D. António vir para o Porto.

A imagem que guarda daquelas reuniões de trabalho que mantiveram quando D. António estava no seminário de Lamego é a de “um homem profundamente dedicado aos outros”. “Era alguém que fazia o outro sentir-se bem e, sobretudo, que valorizava quem estava com ele ao ponto de se sentirem superiores. A sua forma de estar era exatamente esta. Sem se impor ele era capaz de elevar os outros”.

Quando D. António chegou ao Porto, em abril de 2014, manteve a mesma dedicação, fazendo de todos os padres, paróquias e comunidades da diocese a sua família. “Todos os que ele encontrava eram de facto a sua família. Com certeza por convicção pessoal, mas também por não ter irmãos e já não ter pai nem mãe. E por isso essa proximidade, amizade e bondade que lhe apontam”.

Vitorino Soares recorda um episódio em particular, quando em 2014, D. António Francisco dos Santos veio a Paredes para presidir às festas da cidade. “Eu estava à espera que ele chegasse cá, mas quando dei conta ele já estava na igreja, no meio das pessoas e a cumprimenta-las”.

 

Leia a notícia completa na edição em papel de 21 de setembro de 2017 ou subscreva a edição online.

Share This: