Marco Pinto: “Viver no Qatar é magnífico”

Publicado em Publicado por: O Paredense
Marco Pinto, 23 anos, é natural de Louredo, mas está a viver no Qatar há cerca de três meses.

Marco Pinto, 23 anos, é natural de Louredo, mas está a viver no Qatar há cerca de três meses.

“A cidade é magnífica, é a capital do país e basicamente tudo se resume a ela. É bem organizada, limpa e tem vários locais fantásticos para visitar”, sublinha o jovem emigrante, garantindo que todos os dias há sempre uma coisa nova na cidade. “Estão sempre a construir estradas novas, viadutos, túneis, etc. É impressionante”.

Marco Pinto já tinha estado no Qatar em 2015, com a namorada. Durante as férias o casal pode conhecer um pouco mais o país, a cultura, o clima, entre outras coisas. Ficaram fascinados e colocaram logo a hipótese de regressar ao Qatar para trabalhar. O que acabou mesmo por acontecer, antes mesmo do que eles esperavam. “Surgiu uma oportunidade de emprego para a minha namorada, através de uma amiga que ela tem cá. Foi tudo muito rápido e acabamos por tomar a decisão de virmos os dois para cá viver”, conta o jovem.

Marco tem um curso de especialização tecnológica nível 5 (CET) em Tecnologia Mecânica e frequentou o primeiro ano do curso de Engenharia Mecânica no Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP). Agora no Qatar, Marco Pinto quer concluir o curso superior e já está matriculado na Universidade do Qatar.

Da cidade de Doha, Marco Pinto aprecia sobretudo a segurança e as construções fenomenais, como a ilha artificial, Pearl, que foi construída bem no centro da capital, os carros luxuosos, o preço da gasolina e o bairro de West Bay, considerado como um dos mais modernos e proeminentes de Doha onde se podem encontrar alguns dos arranha-céus mais altos do Qatar.

 

Leia a reportagem completa na edição em papel de 4 de maio de 2017 ou subscreva a edição online.

Share This: