Laranjeiras: PS acusa câmara de “negociata”

Publicado em Publicado por: O Paredense
PDM permite construção de prédios naquele local, mas PS já entregou proposta para alterar a classificação da área.

PDM permite construção de prédios naquele local, mas PS já entregou proposta para alterar a classificação da área.

Em conferência de imprensa, realizada no último sábado, o Partido Socialista voltou a reforçar a sua posição sobre a venda do Complexo Desportivo das Laranjeiras, exigindo que toda aquela zona do complexo, com 31.117 m2, seja revertida de área residencial de alta densidade de nível 3 para zona de equipamentos.

Na última reunião de câmara, realizada a 11 de janeiro, o presidente Celso Ferreira garantiu que a autarquia ia exercer o “direito de preferência”, mas sem apresentar qualquer proposta de compra para os terrenos do complexo das Laranjeiras.

Na altura, o vice-presidente, Pedro Mendes, reforçou que na revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) em curso esta área deveria ser reconvertida de comercial para área de equipamentos.

Porém, os vereadores do PS acreditam que a câmara só está interessada em ficar com o pavilhão gimnodesportivo e pretende usar o “direito de preferência” para negociar com o novo proprietário. Os vereadores do PS falam mesmo de “uma negociata” entre a câmara e o futuro comprador dos terrenos e criticam fortemente o executivo de Celso Ferreira.

“Não podemos afirmar com certeza, mas foi-nos dado a entender que um investidor privado estava interessado em comprar os terrenos e já tinha feito uma negociata com a câmara para oferecer ao município o pavilhão. A câmara, como já incluiu no Orçamento de 2017 uma verba de 200 mil euros para requalificar o pavilhão, fica contente com isto”, disse Alexandre Almeida na conferência de imprensa onde o PS voltou a exigir que a câmara passe toda a área do complexo das Laranjeiras para zona de equipamentos, impedindo qualquer tipo de construção no local.

O vereador socialista explicou que a zona do complexo esteve classificada como zona de equipamentos até 2014. Nesse ano o PDM foi alterado e a zona passou a estar classificada como Área Residencial de Grande Densidade. Na prática, isto significa que naquela área de 31.117 m2 podem ser construídos edifícios até 6 andares, explicou Alexandre Almeida.

O PS diz que a câmara está a gerir o processo de forma “pouco clara”, porque tem interesse em fazer “uma negociata com o futuro investidor”.

“Primeiro a câmara disse-nos que estava a acompanhar o processo junto da administradora da insolvência e que ninguém ia comprar o espaço sem falar com eles. Mas depois percebemos que afinal podem existir compradores interessados nos terrenos, sobretudo se souberem que a câmara alterou o PDM de forma a permitir a construção de prédios naquele local. Há uma jogada por detrás disto tudo. Não sabemos ao certo qual é, mas temos a certeza que nos próximos tempos ela virá a público”.

O PS quer afastar-se completamente desta “estratégia” e reitera que toda a área do Complexo Desportivo das Laranjeiras deve ser classificada como zona de equipamentos. Alexandre Almeida disse ainda que o PS já apresentou essa proposta de alteração à câmara municipal e deu conhecimento à administradora da insolvência.

“Se a câmara estiver imbuída do mesmo espírito que o PS e quiser voltar a ter aqui a zona desportiva de Paredes, terá de aceitar esta alteração”, frisou o vereador, garantindo que o Partido Socialista irá fazer de tudo para pressionar a câmara a recuperar esta zona de equipamentos para o município.

Até a situação ficar resolvida, o PS propõe ainda que os investimentos na cidade desportiva de Mouriz sejam suspensos, de forma a redefinir a melhor estratégia de desenvolvimento para estes dois espaços desportivos do concelho.

Share This: