Jogo de “aflitos” terminou empatado

Publicado em Publicado por: O Paredense

Texto escrito por Cristina Borges.    

          O Nun’Álvares deslocou-se ao terreno do Vila Caiz, onde empatou a uma bola. A equipa de José Manuel esteve a vencer desde os 70 minutos, mas permitiu o empate na última jogada do encontro.

          Previa-se um jogo de grande emoção em Amarante já que Vila Caiz e Nun’Álvares estão numa “luta acesa” pela manutenção. Ambas as equipas têm os mesmos pontos, mas os recaredenses estão no primeiro lugar de despromoção devido à desvantagem no confronto direto. A vitória de uma das equipas era essencial para fugir aos lugares de descida e, por isso, ambas tinham de “mostrar serviço”.

       A jogar em casa, o Vila Caiz entrou melhor e disposto a resolver o jogo o mais rápido possível. A equipa amarantina privilegiou um futebol direto, obrigando o Nun’Álvares a um maior rigor defensivo. A concentração da equipa orientada por José Manuel foi eficaz ao evitar a concretização das oportunidades criadas pelos homens da casa.

       A partir dos 20 minutos de jogo, o Nun’Álvares conseguiu impor-se e começou a controlar a partida. Por esta altura, eram os recaredenses a criar perigo e Tozé permitiu ao guardião amarantino a defesa da tarde.

       Apesar das investidas de ambos os lados, o jogo foi mesmo empatado para o tempo de descanso.

     No segundo tempo, os visitantes voltaram a entrar e conseguiu concretizar em golos a superioridade que tinha vindo a ganhar. Aos 75 minutos, numa recuperação de bola junto à área do Vila Caiz, Guedes rematou à meia volta e inaugurou o marcador.

       Contudo, a equipa do Vila Caiz não desistiu e apostou em força no setor ofensivo. O “balde de água fria” surgiu quando Diogo Luís empatou o encontro, aos 93 minutos.

       Um empate que coloca “tudo na mesma” na luta pela manutenção. Nun’Álvares e Vila Caiz mantêm-se com os mesmos 25 pontos, com os recaredenses a ocupar o primeiro lugar da “zona de descida”.


José Manuel: “Empate muito injusto”

       No final do jogo, José Manuel estava visivelmente insatisfeito com o resultado que considerou “muito injusto, pois ao longo dos 90 minutos, o Nun’Álvares foi a equipa que mais fez para ganhar o jogo.” O técnico recaredense assumiu que “este é um sabor bem diferente do que experimentámos na semana passada, onde fomos nós a vencer no último minuto.”

Share This: