João Barros sobre o CNR: “O plano esta época é divertir-me”

Publicado em Publicado por: O Paredense
João Barros vai dedicar menos tempo aos ralis esta época, não entrando na luta pelo título do Campeonato Nacional.

João Barros vai dedicar menos tempo aos ralis esta época, não entrando na luta pelo título do Campeonato Nacional.

João Barros não vai lutar pelo título do Campeonato de Portugal de Ralis em 2018. O piloto de Paredes, que na época passada foi um dos principais concorrentes na luta pelo título do campeonato principal, anunciou que vai apenas participar em ralis esporádicos este ano, mantendo-se ao volante do seu Ford Fiesta R5.

A principal razão para este afastamento parcial dos ralis é a vontade de dedicar mais tempo ao trabalho na empresa e à família. Fafe é para já a única presença assegurada do piloto paredense. A prova será disputada nos dias 17 e 18 de fevereiro e marca o arranque do Campeonato de Portugal de Ralis de 2018.

Já foi anunciado o calendário de provas do Campeonato de Portugal de Ralis de 2018. Qual é o plano para esta época?

O plano esta época é divertir-me e estar o máximo concentrado no trabalho. Apesar de fazer menos ralis, vou tentar ser mais profissional e competitivo em cada uma das provas. Sei que tenho carro para lutar pelas vitórias.

Vou fazer já o Rali Serras de Fafe, que traz sempre muito entusiasmo aos fãs e junta muitos pilotos. Acredito que vamos ter sete ou oito pilotos a lutar pela vitória à geral e eu quero ser um deles.

Confirma que esta época não vai lutar pelo título?

Sim. Esta época vou fazer apenas algumas provas e tentar divertir-me ao máximo em todas elas. Se não tiver muitos dissabores, posso tentar fazer mais ralis, mas a ideia é ir avaliando essa possibilidade, rali a rali, consoante a minha agenda profissional.

Tenho uma empresa para gerir e felizmente as coisas têm corrido bem. O negócio continua a crescer. Estamos a concretizar agora um grande investimento e a dar um salto muito importante e isso faz com que a empresa me ocupe mais tempo.

O piloto paredense, de 38 anos, promete dar espetáculo já no primeiro Rali em Fafe, onde vai lutar pela vitória.

“Apesar de fazer menos ralis, vou tentar ser mais profissional em cada uma das provas”

 

Não ficou feliz com o resultado final da temporada de 2017?

Foi o ano em que me senti mais preparado para ser campeão nacional. Estava a lutar contra adversários fortíssimos e estruturas ainda mais profissionais que a minha. Já sabíamos que íamos depender muito também do factor sorte e foi isso exatamente que me faltou. No Rali de Mortágua sem fazer nada acabei por perder o campeonato.

 

Leia a entrevista completa na edição em papel de 25 de janeiro de 2017 ou subscreva a edição online.

Share This: