Iniciados: Nun’Álvares sobe, Rebordosa mantém-se

Publicado em Publicado por: O Paredense

Texto escrito por Cristina Borges.

Rebordosa e Nun’Álvares defrontaram-se no último jogo da segunda fase da 2 ª Divisão do Campeonato de Iniciados da Associação de Futebol do Porto. Previa-se uma partida com “emoções à flor da pele”, uma vez que os rebordosenses estavam obrigados a vencer para conquistarem a subida de divisão. Por sua vez, aos recaredenses o empate era suficiente para garantirem a presença na 1ª Divisão, na próxima época.

Apesar de estar numa posição mais confortável, o Nun’Álvares foi o primeiro a chegar à vantagem, com o golo de Samuel, apontado aos 13 minutos. A desvantagem não assustou os atletas da casa, que não demoraram muito a chegar à igualdade. Nando empatou a partida, aos 27 minutos, através da conversão de uma grande penalidade.

O jogo decorria a um ritmo intenso, com oportunidades de golo para ambas as equipas, que não se mostravam concentradas na hora de finalizar, mantendo o empate a uma bola até ao intervalo.

Na segunda parte, o Rebordosa entrou, praticamente, a vencer com o golo de Jorginho que fez vibrar as bancadas do Sintético do Azevido. Mas a maior festa estava guardada para os minutos de compensação, quando Maciel se transformou em herói e fez o 2 – 2, que garantiu a subida de divisão à equipa de Recarei.

A festa fez-se do lado dos visitantes que conquistaram assim o objetivo traçado, terminando a segunda fase no 2º lugar, com 8 pontos. No lugar abaixo ficou o Rebordosa afastando assim a hipótese de chegar à 1ª Divisão Distrital.


Dimas Pedrosa: “O facto de não terem subido não é sinónimo de falta de qualidade”

No final do jogo, Dimas Pedrosa defendia que tinha sido a sorte a definir o encontro: “No geral, considero que fomos superiores, mas a sorte acabou por cair para o adversário, já nos últimos minutos. Ainda assim, foi um equilibrado, com formas distintas de jogar entre as duas equipas, mas onde as oportunidades se repartiram.”

Sobre o balanço da época, o técnico rebordosense assume: “Foi uma época muito difícil e só conseguimos chegar a esta fase com muito sacrifício.” Apesar de a equipa não ter conseguido a subida de divisão, Dimas Pedrosa defende: “Acho que é um erro estabelecer objetivos tão vincados em miúdos e espero que as pessoas no Rebordosa Atlético Clube não olhem para este desfecho como um reflexo de má qualidade dos miúdos e do nosso trabalho. O facto de não terem subido não é sinónimo de falta de qualidade deles, de todo.”

Carlos Mesquita: “Objetivos foram definidos jogo a jogo”

Do outro lado, Carlos Mesquita considerava: “Foi um jogo muito bem conseguido. O objetivo era jogar para alcançar a vitória, porque, como se diz na gíria, “quem joga para o empate, perde” e penso que a equipa interpretou muito bem aquilo que lhe foi pedido.”

Sobre a subida de divisão, o técnico recaredense salienta: “Este é um grupo de rapazes muito humilde e ambicioso e fomos construindo esta confiança, ao longo da época. Os objetivos foram definidos jogo a jogo. Eles acreditaram em mim e nas potencialidades deles e, por isso, conseguiram atingir este objetivo.”

Carlos Mesquita destacou ainda as qualidades do grupo que orienta: “Esta é uma equipa com muito caráter, humildade e companheirismo, virtudes que, em tantos anos de futebol, não me lembro de ter visto noutras equipas. Eu já treino há 23 anos e a caraterística que mais me agradou neste plantel é que sempre foi um grupo muito coeso e unido, mesmo nos momentos mais difíceis.”

Share This: