Guilherme Monteiro luta contra uma leucemia

Publicado em Publicado por: O Paredense
Família de Paredes quer sensibilizar as pessoas para importância da doação de medula.

Família de Paredes quer sensibilizar as pessoas para importância da doação de medula.

O cancro é muitas vezes encarado como uma doença de adultos, mas a verdade é que em Portugal surgem, anualmente, cerca de 350 novos casos de cancro em crianças até aos 18 anos de idade. A doença continua a ser a segunda principal causa de mortalidade infantil, incidindo principalmente em crianças entre os dois e os quatro anos de idade.

As leucemias e os tumores no sistema nervoso central são, no conjunto, metade de todas as doenças oncológicas na infância e adolescência. Neste mundo de angústia e dor, os pais são também um dos grandes sofredores, tendo muitas vezes de deixar o emprego, outros filhos e a sua vida para se dedicar exclusivamente às crianças doentes.

O jornal O PAREDENSE foi conhecer a história do pequeno Guilherme Moreira, de 3 anos, a quem foi diagnosticada uma leucemia linfoblástica aguda (células tipo T), em julho do ano passado. A vida deste pequeno guerreiro mudou muito desde então, tal como a dos pais, Marisa Mota e Mário Monteiro, que nos últimos 9 meses foram obrigados a reajustar as suas vidas para acompanhar o filho nos tratamentos.

“Só com a ajuda dos avós é que conseguimos gerir o tempo para tudo”, desabafa Marisa Mota, que deixou de trabalhar logo depois de saber que o filho estava doente.

No início a situação foi bastante mais complicada porque o casal tinha acabado de ter outro filho. Na altura em que o Guilherme ficou doente o irmão Salvador tinha 3 meses de vida. “Tivemos de deixar o Salvador muitas vezes com pessoas da família. E mesmo agora é a avó que o leva a escola e fica com ele”, explicam os pais, que tentam encarar a situação como um sacrifício mútuo da família. “A doença do Guilherme veio alterar a nossa vida e a da nossa família. Todos fazemos sacrifícios por ele e até o Salvador, mesmo sem se aperceber, faz um esforço pelo irmão”, diz Mário Monteiro.

 

Leia a reportagem completa na edição em papel de 20 de abril de 2017 ou subscreva a edição online.

Share This: