Entrevista | Eurico Couto: “Neste momento, o passo ideal era continuar no Paredes”

Publicado em Publicado por: O Paredense
O técnico garante que o objetivo do Paredes é estabilizar no Campeonato de Portugal

O técnico garante que o objetivo do Paredes é estabilizar no Campeonato de Portugal

Eurico Pinto Couto renovou o vínculo com o União de Paredes e vai continuar a treinar o clube na próxima época, mantendo consigo, na equipa técnica, os mesmos homens de confiança.

Na sua primeira entrevista após a renovação do contrato, Eurico Couto assume que depois da subida mereciam ser os primeiros a saborear o Campeonato de Portugal. O clube já começou a preparar a nova época com o objetivo de garantir a permanência. Quanto ao plantel ainda nada está fechado, mas o treinador garante que a base será feita com os jogadores que conquistaram a subida de divisão.

Foi uma surpresa para todos a subida do Paredes ao Campeonato de Portugal?

Pelo menos para nós não. Nós (equipa técnica) sempre dissemos que havíamos de conseguir lá chegar, embora não fosse o objetivo principal da direção. Ambicionamos sempre lá chegar e acreditamos até ao fim que era possível. E acho que é mais do que merecido aquilo que conseguimos fazer porque fomos sem dúvida a melhor equipa.

Acredito que possa ter sido uma surpresa para os outros, os que estão de fora, porque o Paredes sempre foi visto como um outsider. Mas foi a convicção que nos levou lá. Este grupo de trabalho teve uma enorme dedicação e sempre acreditou que íamos conseguir.

 

“Com esta envolvência toda e o facto de subirmos aos nacionais,

acho que a cidade acordou mesmo”

 

A dedicação, sobretudo dos jogadores, foi o factor chave para esta conquista?

O fator chave foi a dedicação de todos. Mas a união do grupo ajudou imenso a superar muitas das dificuldades que passamos ao longo do campeonato. A coesão do grupo foi também um dos grandes segredos.

Acredita que a subida de divisão pode ajudar a fortalecer a ligação que a cidade tinha com o clube quando ainda jogava nas Laranjeiras?

Acho sinceramente que sim. Já no ano anterior, com a chegada à final da Taça de Portugal, parece que acordamos um bocadinho a cidade. Este ano, com esta envolvência toda e o facto de subirmos aos nacionais, acho que a cidade acordou mesmo e espero que se mantenha assim. Até porque o Paredes é o grande representante no Campeonato Nacional e não deixa de ser o nome da nossa cidade e do nosso concelho.

 

Leia a entrevista completa na edição em papel de 12 de julho de 2018 ou subscreva a edição online.

Share This: