Crença até ao fim

Publicado em Publicado por: O Paredense

Foto: Arquivo

Texto escrito por Cristina Borges.

Depois do empate cedido na primeira jornada da época frente ao Lousada, o Aliança de Gandra queria fazer mais e melhor na estreia, em casa, frente aos seus adeptos. Ainda assim, a vontade e ambição foram substituídas pela intranquilidade e insegurança com os da casa a não entrarem bem na partida.

O conjunto de Vila Meã tomou as “rédeas do jogo” impondo superioridade e ritmo ofensivo. Os gandarenses podem mesmo agradecer a Brandão o facto de o jogo ter chegado ao intervalo empatado a zero. O guardião do Aliança esteve em destaque e impediu, por diversas ocasiões, que a turma amarantina se colocasse em vantagem na partida, contando ainda com a falta de sorte em determinadas ocasiões.

No segundo tempo, a equipa de Mário Rocha conseguiu “inverter os papéis” e superiorizar-se na qualidade de jogo. O conjunto da casa mostrou serviço e tentou chegar com perigo à baliza adversária em diferentes momentos do encontro.

A equipa de Vila Meã também testava as suas oportunidades, mas foi a crença e o acreditar dos gandarenses “a dar frutos”. Alex Carvalho sentenciou a partida mesmo ao “ao cair do pano”, na cara com o guarda-redes amarantino não desperdiçou e rematou para o golo que daria a vitória ao Aliança de Gandra.

Na segunda jornada da temporada, o Gandra soma atualmente quatro pontos. O Vila Meã conta apenas um.


No final do encontro, Mário Rocha admitiu: “Sabíamos das dificuldades que íamos encontrar no jogo devido à qualidade do adversário e ao facto de não termos conseguido vencer na primeira jornada. Talvez por essa razão não tenhamos entrado bem na partida, entrámos intranquilos e acusámos bastante dificuldade”.

Apesar de uma primeira parte menos conseguida, o técnico salientou: “Os meus jogadores estão de parabéns, aliás, todos os intervenientes no jogo estão de parabéns. No entanto, quando nós não pomos em prática, no jogo, o que trabalhámos durante a semana, nos treinos, é normal ficar um pouco chateado. Ainda assim, os meus jogadores deram uma boa resposta na segunda parte e eu estou contente por isso”. O treinador gandarense acrescentou ainda: “Quero salientar a força tremenda dos meus jogadores porque só uma equipa com uma grande força mental consegue acreditar até ao final do jogo”.

Sobre a temporada, Mário Rocha não tem dúvidas: “Estou convicto de que vamos apresentar jogos de mais qualidade e de que iremos fazer um campeonato mais tranquilo do que na época passada”.

Share This: