Concelho de Paredes em estado de alerta por causa dos incêndios

Publicado em Publicado por: O Paredense
FOTO: Câmara Municipal de Paredes.

O Ministério da Administração Interna e o Ministério do Ambiente decretaram esta quinta-feira, 16 de julho, situação de alerta de incêndio em todo o território continental devido às previsões meteorológicas de tempo quente para os próximos dias.

O estado de alerta entrará em vigor a partir da meia-noite desta sexta-feira, 17 julho, e ficará ativo até às 23h59 de domingo, 19 de julho.

Os distritos do Porto, Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém e Aveiro estão em alerta vermelho.

Em estado de alerta laranja ficam Beja, Évora, Coimbra, Faro, Leiria, Lisboa, Portalegre e Setúbal.

“Refira-se que a Declaração da Situação de Alerta em todo o território continental obriga assim à adoção de medidas preventivas e especiais de reação face ao risco de incêndio máximo e muito elevado previsto pelo IPMA, pelo menos até segunda-feira, “em mais de metade dos concelhos do continente devido ao tempo quente”, refere o comunicado dos ministérios da Administração Interna do Ambiente”, refere a nota de imprensa do município de Paredes.

Segundo a Autoridade Nacional de Emergência de Proteção Civil (ANEPC) durante o período crítico, de 1 de julho a 30 setembro é proibido fazer queimadas extensivas e queima de amontoados sem autorização; utilizar fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural salvo se, usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados, para o efeito; fumar ou fazer qualquer tipo de lume nos espaços florestais; lançar balões de mecha acesa e foguetes; fumigar ou desinfestar apiários exceto se os fumigadores tiverem dispositivos de retenção de faúlhas; usar motorroçadoras (exceto se possuírem fio de nylon), corta-matos e destroçadores nos dias de risco máximo.

É obrigatório usar dispositivos de retenção de faíscas e de tapa-chamas nos tubos de escape e chaminés das máquinas de combustão interna e externa nos veículos de transporte pesados e 1 ou 2 extintores de 6 Kg, consoante o peso máximo seja inferior ou superior a 10 toneladas;

A ANEPC recomenda ainda a adoção de comportamentos adequados face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente medidas de prevenção e precaução, observando a legislação em vigor, e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio neste período, disponível junto dos sítios da internet da ANEPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros;

Share This: