CHTS considerado unidade hospitalar mais eficiente

Publicado em Publicado por: O Paredense
Centro hospitalar apresenta uma das mais baixas taxas de mortalidade do País

Centro hospitalar apresenta uma das mais baixas taxas de mortalidade do País

De acordo com os dados sobre a Eficiência do Serviço Nacional de Saúde, registados pela Administração Central do Sistema de Saúde, o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) é o melhor no seu grupo no que se refere a custos operacionais por doente padrão, ocupando um lugar cimeiro também nos itens custos com pessoal, custos com medicamentos e número de doentes padrão por médico e enfermeiro.

Segundo a nota de imprensa divulgada por aquela unidade hospitalar “em Junho deste ano, este valor fixou-se em 2373 euros, bem abaixo da média nacional fixada em 2586 euros e em linha com a média da ARS Norte, de 2301 euros.

O mesmo documento refere que em relação a custos com medicamentos, “o CHTS surge como a unidade menos gastadora do grupo, apresentando um valor de 264 euros por doente padrão”.

Com uma taxa anual de ocupação em internamento de 95 por cento o CHTS, que compreende os hospitais de Penafiel e Amarante, apresenta resultados de excelência no que toca à dimensão qualidade, também avaliada pela ACSS.

Aqui, o CHTS destaca-se como a unidade com o mais baixo índice de mortalidade ajustada entre os hospitais do grupo C e sendo, a este nível, um dos melhores a nível nacional.

No último relatório SNS Qualidade, referente ao mês de Junho, o CHTS surge em primeiro lugar no item Percentagem de reinternamentos em 30 dias, com 2,2 por cento, destacando-se também no que toca à cirurgia de ambulatório.

A percentagem de ambulatorização cirúrgica é de 87,5 por cento, valor que coloca o CHTS no terceiro lugar de um grupo que inclui os hospitais de Santarém, Cascais, Beatriz Ângelo, Senhora da Oliveira e os centros hospitalares de Setúbal, Entre o Douro e Vouga, Médio Tejo, Baixo Vouga, Leiria, Barreiro/Montijo e Cova da Beira.

Share This: