Centenas de pessoas no funeral do Comandante Noel Ferreira

Publicado em Publicado por: O Paredense

Centenas de pessoas estiveram presentes, na manhã deste domingo, em Cete, no funeral do Capitão Noel Ferreira, que faleceu na passada quinta-feira, 5 setembro, na sequência de um acidente com o helicóptero que combatia um incêndio na zona de Valongo.

Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, esteve presente

Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, esteve presente

O salão nobre da associação humanitária dos bombeiros voluntários de Cete foi pequeno para acolher todos os que quiseram assistir às cerimónias fúnebres de Noel Ferreira, de 36 anos. Muitos tiveram que ficar no parque de estacionamento do quartel, onde foi possível ouvir a celebração através de um sistema de som.

Bombeiros de várias corporações do distrito, elementos da Marinha Portuguesa e das Forças Armadas, militares da Força Aérea Portuguesa, familiares, amigos e populares quiseram prestar uma última homenagem ao filho da terra que perdeu a vida no decurso da sua missão.

Na cerimónia estiveram também o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e o presidente da câmara de Paredes, Alexandre Almeida.

Colegas lembraram dedicação e altruísmo

Durante a missa, foi lembrada a dedicação de Noel Ferreira à causa pública e a sua paixão pela Força Aérea e pelos bombeiros.

A mãe do filho de 1 ano de Noel Ferreira fez questão de agradecer o apoio de todos em particular dos bombeiros e colegas da Força Aérea, que criaram “uma rede de suporte básico de vida em torno da família, permitindo que estivessem presentes hoje na cerimónia, cambaleados, mas em pé”

“Cada vez que se diz o nome dele, vocês lembram-se do rosto, do sorriso ou de alguma história particular. E é importante que se contem estas histórias para que o nosso filho possa um dia saber o que ele foi por isso peço-vos para nunca se esquecerem”, frisou emocionada.

Também o corpo ativo dos bombeiros voluntários de Cete quis prestar uma última homenagem “ao nosso comandante”, disse Clara, em nome de todos os colegas.

A bombeira de Cete lembrou ainda o discurso feito por Noel Ferreira na sua tomada como comandante da corporação, em abril do ano passado, onde dizia ter “total confiança no seu corpo ativo” para quem estaria sempre disponível para ajudar em tudo o que fosse necessário.

“Grande sonhador, ambicioso, exigente, rigoroso, protetor e audaz, o nosso líder, o homem que de pequenos momentos fazia grandes instantes”, acrescentou ainda, dirigindo-se depois aos colegas bombeiros, que “mais do que nunca deverão ter a capacidade de fazer mais e melhor para honrar o nosso comandante, que fará sempre parte da nossa história”.

Noel Ferreira foi a única vítima mortal do acidente com um helicóptero da Alfocela, que combatia um incêndio no concelho de Valongo. A aeronave terá embatido nas linhas de alta tensão e o piloto ficou encarcerado antes de o helicóptero se incendiar.

No final da cerimónia, o cortejo fúnebre seguiu em direção ao cemitério de Cete, onde o corpo de Noel Ferreira foi sepultado.

Share This: