Câmara negoceia custos de ligação à rede de água e saneamento

Publicado em Publicado por: O Paredense

A câmara de Paredes está disposta a assumir os custos com a construção dos ramais, de forma a baixar o preço da água e a aumentar o número de ligações à rede.

Na zona norte do concelho, onde a Bewater tem ramais construídos, a rede de água e saneamento está disponível para 28 mil casas, mas apenas 18 mil fizeram a ligação e quatro mil não consomem água.

“Enquanto não conseguirmos inverter este cenário, vocês podem andar a apresentar petições para baixar o preço da água que elas não vão passar de fair-divers. A concessionária já aceitou que os subsistemas fiquem responsáveis pela zona sul do concelho e contamos com a Área Metropolitana do Porto para avançar com o saneamento”, garantiu Alexandre Almeida na última assembleia municipal.

O autarca anunciou ainda que a empresa responsável pela concessão dos sistemas de água e saneamento está a reclamar da câmara de Paredes uma compensação de três milhões de euros, por défice na concessão realizada em 2001.

Em 2008, foi feito um aditamento ao contrato, onde a câmara não só autorizou a concessionária a realizar aumentos de 10% e 15% na tarifa da água, em períodos de dois anos, como também se comprometeu a passar para a Bewater os subsistemas que asseguram o abastecimento de água na zona sul do concelho.

“A tarifa da água aumentou em 2010, 2012 e 2014, mas em 2016 e 2018 não foram feitos aumentos, por isso a Bewater tem o contrato desequilibrado e está a reclamar cerca de 3 milhões de euros de défice na sua concessão. Não basta dizer que não aceitamos, temos de propor alternativas. O grande problema tem sido a cobrança dos ramais e é neste aspeto que estamos a trabalhar”.

Leia a notícia completa na edição em papel de 4 de outubro de 2018 ou subscreva a edição online.

Share This: