Câmara homenageou 21 personalidades, instituições e empresas do concelho

Publicado em Publicado por: O Paredense
A fotografia de grupo com os homenageados na escadaria da câmara municipal

A fotografia de grupo com os homenageados na escadaria da câmara municipal

A câmara municipal de Paredes distinguiu, no passado dia 16 de julho, na sessão solene de comemoração do feriado municipal, 21 personalidades, instituições e empresas do concelho com a Medalha de Ouro Municipal.

O jornalista Carlos Daniel foi uma das personalidades homenageadas nesta cerimónia

O jornalista Carlos Daniel foi uma das personalidades homenageadas 

Entre os homenageados destacam-se o conhecido jornalista paredense Carlos Daniel, o treinador de futebol Jaime Pacheco, o cidadão Joaquim da Silva Leal, a fundadora do Colégio Casa-Mãe Maria Lídia Coelho e um ilustre representante dos marceneiros do concelho, Albino Fernando da Rocha, que contribuem para afirmar e consolidar o sucesso da indústria de mobiliário de Paredes.

Na cerimónia evocativa do dia do concelho foram também distinguidas quatro empresas que se destacam a nível mundial nos respetivos setores de atividade, a delegação da Sobreira da Cruz Vermelha Portuguesa e as entidades responsáveis pelo abastecimento de água no sul do concelho.

O presidente da câmara municipal de Paredes recordou que esta cerimónia é o ponto alto das comemorações das festas da cidade e do concelho de Paredes, em que são homenageados os paredenses que se distinguiram nas mais diversas áreas.

O treinador Jaime Pacheco com os vereadores e presidente do executivo após receber a homenagem

 Jaime Pacheco com os vereadores e presidente após a homenagem

“Há um ditado popular que diz que quem não se sente não é filho de boa gente. E um concelho que não sente a sua gente não é digno dessa gente”, disse Alexandre Almeida, referindo que é fundamental que os agentes políticos reconheçam o contributo das associações e coletividades para o desenvolvimento do território.

“Esta homenagem tem muito significado no sentido de reconhecermos as pessoas que contribuem para o sucesso de empresas e instituições.

Um concelho só o é na sua plenitude quando reconhece as suas instituições, preserva as suas raízes e releva os feitos das suas gentes e, por isso, esta é uma cerimónia fundamental na minha vida de autarca. É desta forma que estamos a valorizar o território, a festejar e dignificar o concelho”, sublinhou Alexandre Almeida.

 

Leia a reportagem completa na edição em papel de 26 de julho de 2018 ou subscreva a edição online.

Share This: