“Bom arranque” de segunda volta

Publicado em Publicado por: O Paredense

Texto escrito por Cristina Borges.

Na primeira jornada da segunda volta da Divisão de Honra, o Nun’Álvares deslocou-se a Lousada para defrontar o Caíde de Rei. Com “algumas caras novas” face ao encontro da jornada inaugural, o conjunto da casa apresentou-se frente ao líder com o intuito de inverter o ciclo de derrotas. Mas os recaredenses não estavam dispostos a abdicar do primeiro posto da tabela classificativa e entraram fortes e determinados. Aos 23 minutos, João Pinto estreou o marcador com um cabeceamento certeiro.

A equipa visitante manteve a superioridade na partida e dilatou a vantagem dez minutos depois através do mesmo “protagonista”, João Pinto voltou “a usar a cabeça” para fazer o 0 – 2.

Ainda antes do intervalo, a turma orientada por Eduardo Moreira ampliou o resultado no marcador. Paiva fez o terceiro para o Nun’Álvares através de uma jogada de “bola parada”.

Na segunda parte, os visitantes abrandaram o ritmo de jogo e permitiram aos caidenses reduzir para o 1 – 3 por intermédio de Telmo.

Apesar da perda de intensidade do jogo, os recaredenses voltaram a marcar novamente de “bola parada” por Karranca.

A vitória mantém o Nun’Álvares no primeiro lugar da divisão com 32 pontos. O Caíde de Rei é último classificado com oito.

No final do jogo, Eduardo Moreira admite: “Estávamos com alguma expectativa face ao adversário pois reforçou-se de alguma forma para esta segunda volta e não sabíamos muito bem o que esperar da equipa adversária. O facto de ocuparem a última posição e de defrontarem o 1º classificado traria, para nós, inúmeros problemas, caso não fossemos sérios e encarássemos o jogo da forma mais correta possível. Assim sendo, entrámos fortes e determinados a tentar resolver o jogo o mais cedo possível e acabámos por conseguir fazê-lo, partindo com uma vantagem de três golos para a 2ª parte. Não concedemos espaços ao adversário, pelo que o nosso guarda-redes tocou na bola, pela primeira vez, aos 40 minutos. Na 2ª parte baixamos a intensidade do jogo, não porque tenha pedido isso aos jogadores, mas porque a equipa adversária assim nos obrigou, mas acabámos por saber gerir o jogo da melhor forma até ao final”.

Para a segunda volta do campeonato, o técnico recaredense garante: “Os objetivos são exatamente os mesmos do início do campeonato: trabalhar muito e bem durante a semana, encarar cada jogo de forma séria e o mais profissional possível, e consolidar cada vez mais os nossos processos de jogo, alcançando os melhores resultados possíveis”.

Share This: