Até à última (dérbi Rebordosa-Aliados Lordelo)

Publicado em Publicado por: O Paredense

Texto escrito por Cristina Borges.

O Rebordosa venceu o dérbi paredense frente ao Aliados de Lordelo por 3 – 2. Num jogo muito intenso e de grande emoção, o resultado só foi decidido nos instantes finais da partida.

Foram cerca de cinco mil pessoas, aquelas que se deslocaram ao Estádio do Azevido, para assistir ao dérbi entre Rebordosa e Aliados de Lordelo. As cidades fazem fronteira uma com a outra e, por isso, não foi tarefa fácil chegar ao estádio rebordosense na tarde de domingo, 24 de março.

É muito provável, que alguns dos adeptos, nem tenham conseguido ver o primeiro golo da partida, já que os homens da casa puseram-se em vantagem, logo aos 2 minutos, através de uma grande penalidade convertida por Sousa. Se as emoções já estavam à flor da pele pela rivalidade entre ambas as equipas, ainda mais ficaram com o golo madrugador do conjunto da casa.

Apesar da desvantagem e, com um apoio desmedido nas bancadas, o conjunto de Juvenal Brandão não se rendeu e foi à procura do empate. Logo a seguir, Diogo Brandão podia mesmo ter conseguido a igualdade, mas na cara de Ricka, atirou por cima.

Os lordelenses não se deixaram abalar e tomaram conta do jogo durante toda a primeira parte. Antes do intervalo, valeu a intervenção de Ricka ao remate de Coelho. A defesa deixou marcas no guardião rebordosense, que foi obrigado a abandonar o terreno de jogo, depois dessa intervenção. Nova contrariedade para Tonanha, que já tinha sido forçado a mexer na equipa, pela saída de Tiago Vieira. Apesar dos imprevistos e, de inúmeras tentativas de golo protagonizadas pelos lordelenses, o Rebordosa foi mesmo a vencer para o intervalo.

No segundo tempo, novo penalti, desta vez, para o Aliados, depois de uma falta sofrida por Coelho. Rui Alves foi chamado a converter, mas falhou a oportunidade de empatar a partida. Não conseguiam de bola parada, tentavam de “jogo corrido”, Gilmar teve nos pés nova oportunidade para os visitantes, mas Luís Barros defendeu.

Os lordelenses mostravam-se inconformados e foi Pedrinho, de cabeça, a reacender a chama do Aliados, depois de empatar o encontro, aos 64 minutos.

Num jogo equilibrado, onde reinava a intensidade, o Rebordosa voltou a chegar à vantagem, de grande penalidade, convertida por Migas. O avançado rebordosense ia bisar depois de apontar o segundo da conta pessoal, aos 90 minutos. Porém, logo a seguir, o Aliados voltou a reagir e Pedrinho, também bisou, ao estabelecer o 3 – 2.

No final, os ânimos exaltados nas bancadas passaram para dentro de campo, com as equipas a envolverem-se em confrontos.

A vitória permitiu ao Rebordosa dar um “passo de gigante” no lugar de acesso à fase de subida e, lidera, atualmente, a competição com 63 pontos. Já, o Aliados viu o 2.º lugar ficar mais longe, tendo agora quatro pontos de desvantagem, face ao Tirsense.

Tonanha: “São 29 jornadas em 1.º lugar”

No final do encontro, Tonanha afirmava: “Acho que, acima de tudo, e independentemente do vencedor, se deve divulgar o grande jogo a que assistimos hoje, entre três grandes equipas. Um jogo emotivo e repartido, com uma incerteza no resultado até à parte final, e considero que quem se deslocou ao Estádio do Rebordosa deu por bem empregue o seu tempo.”

Os rebordosenses entraram, praticamente, a vencer na partida e Tonanha assume que essa vantagem foi muito importante e explicou porquê: “Este era um jogo muito importante para nós, não só por ser um dérbi, mas acima de tudo, pelas contrariedades que a minha equipa enfrentou hoje. Quem chega aqui ao domingo e vê a equipa a jogar, não sabe aquilo que se passa durante a semana. Nós tínhamos 10 jogadores com limitações. Portanto, aquilo que eu pedi aos meus jogadores foi para fazerem um jogo de inteligência e eles cumpriram na íntegra. Sabíamos que o Aliados é que tinha de correr atrás do prejuízo e fomos inteligentes.” Tonanha destacou ainda: “São 29 jornadas em 1.º lugar e eu, tenho quase a certeza, que somos a equipa mais jovem deste campeonato e obviamente que os jogadores estão extremamente felizes.”

Apesar do resultado, o técnico rebordosense deixou os parabéns à equipa adversária: “O Aliados foi uma excelente equipa, com grandes executantes, e muito bem orientada.”

Juvenal Brandão: “Arriscámos de todas as formas”

Do outro lado, Juvenal Brandão estava totalmente satisfeito com a sua equipa, apesar do resultado: “Os jogadores deram tudo e nunca se renderam. Estou totalmente satisfeito com a prestação deles.” Sobre o jogo, o técnico lordelense considerou. “Viemos aqui para ganhar e não à procura do ponto. Foi pena entrarmos no jogo a perder, num lance de penalti, e isso de certa forma deixou o adversário mais tranquilo e deixou a minha equipa mais condicionada.”

Juvenal Brandão parabenizou o adversário e assumiu o risco que teve de correr para tentar ganhar o jogo: “Dar os parabéns ao adversário, porque tem uma boa equipa e um bom treinador. É organizada e tem os processos muito bem identificados, ganhou-nos da forma que estávamos alertados. Nós vínhamos assumir o jogo, como fizemos desde o primeiro minuto, mas a partir dos 5 minutos da 2ª parte arriscamos tudo e sabíamos que, dessa forma, o adversário em contra-ataque nos podia matar. Arriscámos de todas as formas, mas não tínhamos outra hipótese. O futebol é isto e nós não vamos desistir.”

Sobre as marcas que esta derrota pode deixar no plantel, Juvenal Brandão foi perentório “Nenhumas. Estes jogadores são experientes, têm qualidade e maturidade, e este resultado não nos vai afetar. Vamos jogar os últimos cinco jogos que faltam para ganhar e vamos lutar até à última pelo apuramento. Sabemos que está mais difícil, mas não vamos desistir e estou confiante nos meus jogadores.”

Share This: