Assembleia Municipal chumbou comissão de inquérito sobre doação dos terrenos da antiga escola de Baltar

Publicado em Publicado por: O Paredense

A Assembleia Municipal de Paredes chumbou a proposta do CDS para a criação de uma comissão de inquérito sobre o incumprimento do contrato de doação dos terrenos da antiga escola de Baltar, celebrado entre o município de Paredes e a Santa Casa da Misericórdia de Paredes.

Os terrenos da antiga escola E.B. 2/3 de Baltar foram doados à Misericórdia de Paredes, em fevereiro do ano passado. Tendo em conta tudo o que se passou desde o início do processo, Macedo Lemos considerou pertinente a criação desta comissão de inquérito para “apurar os factos que conduziram à violação do contrato bem como a não reversão do mesmo, atenta a não oposição declarada pelo particular”.

Aberto Soares Carneiro garantiu que o PSD não tem nada a esconder e ia votar a favor da comissão de inquérito. Posição diferente teve a CDU, que não viu grande utilidade nesta comissão de inquérito, a não ser a de julgar factos relativos ao passado e decisões tomadas pelo anterior executivo sobre entidades externas.

Também o PS se mostrou contra a proposta, com Rui Silva a lembrar que o atual executivo teve de encontrar uma solução para colmatar um problema que herdou do anterior executivo. “Essa solução foi apresentada. Junto à antiga escola secundária há uma capela que faz parte da Rota do Românico, a capela da Quintã, que tem um terreno envolvente o qual foi proposto como parque de estacionamento. Neste momento a Misericórdia de Paredes tem em mãos uma proposta. Até ela se pronunciar sobre o assunto não viabilizaremos qualquer comissão de inquérito”, justificou o socialista.
Leia a notícia completa na edição em papel de 12 de julho de 2018 ou subscreva a edição online.

Share This: