Alunos de Paredes adaptam-se ao ensino à distância

Publicado em Publicado por: O Paredense
Diogo Barros, de Cristelo, os irmãos Fábio e Francisco, de Lordelo, e o Afonso e a Aurora, de Rebordosa, assistem às aulas através de equipamentos emprestados pela autarquia

O isolamento devido à Covid-19 levou o Governo a tomar medidas extraordinárias no que diz respeito ao acesso ao ensino no 3.º período. As aulas à distância vieram levantar outros desafios, nomeadamente a falta de acesso a meios informáticos.

No concelho de Paredes a câmara de Paredes investiu 366 mil euros na aquisição de equipamento. Cerca de 1300 alunos foram apoiados.

Além de 1725 computadores, a autarquia adquiriu também 602 tablets e 1016 ligações à internet para apoiar os alunos. Os equipamentos são emprestados até ao final do ano letivo, passando depois a apetrechar as próprias escolas.

Diogo Barros recebeu o primeiro computador

Diogo Barros, 11 anos, nunca teve um computador nem telemóvel, mas não se queixa muito. A mãe é doméstica e lá em casa só entra o ordenado do marido, que trabalha nos móveis.

“Com o ordenado mínimo o dinheiro não chega para tudo e ainda não tínhamos tido possibilidade de comprar um computador”, explica Maria da Glória Cruz, natural de Cristelo.

A reportagem completa na edição digital de 28 de maio de 2020 que pode aceder gratuitamente aqui.

Share This: